Nele para o longo curso: por que as taxas de divórcio estão caindo rápido | Vida e estilo

Eu Sou filho de pessoas infelizes e divorciadas. Aparentemente, há pessoas felizes e divorciadas, mas sempre achei que eram um mito; uma invenção dos anunciantes, que precisam que as pessoas sejam sempre felizes, mesmo in extremis. Seu coração pode estar em pedaços, mas como você usa uma caxemira e joga com um cachorrinho!

Para mim, foi como crescer cheio de estilhaços emocionais. Eu não acho que eu iria me casar, embora eu sempre quisesse. Eu me senti incapaz de confiar. Eu era tímida de amor. Sou casada agora, embora não saiba se vou continuar casada. Alguém realmente sabe se vai sobreviver? As fraturas entre nós são grandes e crescentes. Às vezes nós os preenchemos e às vezes não. Talvez um dia não desejemos mais.

Eu sempre tive um interesse macabro no casamento – e no divórcio. Era uma obsessão secreta e não reconhecida, que tentei fingir que estava acima. Antes de me casar, eu assombrava espetáculos de casamento deliberadamente – e insultuosamente. (Eu nasci para uma mulher que gritava aleatoriamente para as noivas: “Não faça isso!”) Eu estava com ciúmes e desdenhoso. Mas eu queria me casar e por motivos ruins. Eu queria me casar para mostrar que não estava quebrado. Eu queria me casar para provar que era desejada.

Pois é isso que o casamento é: o sinal universal de ser desejado, estabelecido e amado. Nada expõe suas necessidades – e defeitos – como relacionamentos. Quando fiquei noiva aos 39 anos, esperava parabéns, pois, como disse meu marido, citando Louis CK, ele era o último ramo ao qual me apeguei quando caí da árvore e casei com ele, pelo menos em parte, porque ele dizia coisas Curtiu isso. Ele sabia coisas sobre mim que eu não sabia. Meus amigos me trataram como um investimento ruim que, de forma súbita e milagrosa, produziu um dividendo.

Muitas vezes, você chega ao relacionamento mais importante de sua vida adulta como uma criança, com todas as necessidades, esperanças e medos de uma criança. Então, tenho perguntado às pessoas por que elas se divorciaram. É uma questão curiosamente íntima se você realmente se interessar e perguntar como eles se sentiram, em vez do que aconteceu. O que você estava procurando e como você se sentiu quando não apareceu?





Um bolo de casamento dividido com uma estatueta de um noivo em uma fatia e uma noiva do outro



“A geração que se casou há 30 anos se divorciou quase em massa.” Foto: Mike Kemp / Getty Images

Há menos divórcios nos dias de hoje. Em setembro, o Instituto Nacional de Estatística (ONS) revelou que, em 2017, apenas 8,4 por mil casais do sexo oposto se divorciaram. Isso é uma diminuição de 6% em relação a 2016, e a menor taxa de divórcio desde 1973, o ano em que nasci.

Aquele foi um ano de divórcio (37% dos que se casaram naquele ano se separaram), assim como 1993 (41%). Daqueles que se divorciam, a maioria tem 40 e poucos anos, e a duração mais provável de um casamento é de 12,2 anos. Morre, na maioria das vezes, na adolescência.

É diferente para casais do mesmo sexo; sua taxa de divórcio cresceu no mesmo ano, de 112 por mil para 228 por mil. Mas isso não é surpreendente. O casamento entre pessoas do mesmo sexo só foi legalizado na Inglaterra e no País de Gales em março de 2014. (Ele veio nove meses depois na Escócia e, normalmente, na Irlanda do Norte, aquele posto frio de intolerância, de modo algum). Para ter a chance de se divorciar, você tem que ter a chance de se casar primeiro. É igualdade de oportunidades, miséria – e esperança. Eles vão pegar.

Então, o divórcio está em declínio. Mas por que? É uma nova era de tolerância ou pobreza? Muitas pessoas são pobres demais para se divorciarem. Duas famílias são mais caras que uma. E um casamento posterior – que está na moda – geralmente significa um casamento mais efetivo, porque os sonhos impossíveis da criança estão mais distantes – e menores.

A idade média para um homem se casar é 30; para uma mulher é 28. Trinta anos atrás, eram 25 e 23, e é essa geração que se divorciou quase em massa. Quanto mais maduro você for no casamento, menor será o escopo para o desapontamento. Mas a principal razão pela qual o divórcio está morrendo é que o casamento está morrendo – e isso é bom.

O casamento, para mulheres ricas nas democracias ocidentais, é um sonho feliz e quem não ama sonhos? Um vestido de princesa é, afinal, dificilmente o traje de um adulto seguro e aterrado.

Eu sempre achei que um casamento era um tipo de narcótico muito peculiar e caro – e quem não ama narcóticos? Eu usava preto para o meu casamento, como se eu já estivesse antecipando ser uma viúva. Eu estava com tanto medo de decepção? Eu simplesmente me amaldiçoei em vez disso?

“Eu quero”, uma jovem mulher me contou sobre o seu próximo dia de casamento, “todos a olhar para mim. Eu sinto que tenho sido bastante negligenciado na minha vida. Meu irmão e irmã são tão felizes e dourados. Eu sou a pessoa escura no canto lendo Harry Potter. Eu gosto disso – me sinto segura – mas por um dia eu gostaria muito de ser o centro das atenções em mim. ”

Quase ninguém concordou em ser nomeado neste artigo. Mas eu não me importo que eles sejam anônimos, desde que sejam honestos.

Então, é narcótico. E, como um narcótico, deveria ser desnecessário; uma opção opcional, como fitas ou um quarteto de cordas em um dia de casamento. Porque narcóticos necessários apenas prendem você, eles mentem para você, e então, quando não há muito de você, eles te matam.

Muito temo que o casamento tenha sido resultado de muita Jane Austen, e embora ela tenha escrito muito sobre casamento, ela nunca fez isso sozinha. (Agora isso é sátira.) As mulheres não precisam de casamento por segurança financeira e status social e, cada vez mais, não precisam.

Muitas vezes, o casamento torna as mulheres mais pobres, porque cria dependentes. Estou tão longe da geração de minha mãe – em que o estupro dentro do casamento não era criminoso e obter uma hipoteca sem marido era tão provável quanto montar uma casa num arco-íris ou um sapato – como as mulheres bíblicas que se casaram com os irmãos do marido morto .





Duas mulheres em vestidos de noiva, sorrindo e tilintando taças de champanhe



Recém-chegados: a taxa de divórcio para casais do mesmo sexo está crescendo à medida que mais pessoas se casam em primeiro lugar. Foto: Dan Himbrechts / AAP

A medida em que as pessoas procuram suas relações de infância na vida adulta – pois você sempre nasce em um relacionamento – é notável. A artista Alice Gorton – uma das poucas pessoas com as quais conversei que estava disposta a se identificar – casou aos 24 anos, e ela me disse: “Tenho modelos na minha vida que me deixaram naturalmente confiante na idéia de casamento”. ela diz. “Os dois grupos de avós comemoraram seus aniversários de casamento de diamantes. Meus pais têm 28 anos e ainda estão muito apaixonados ”. Para ela, o casamento só poderia ser maravilhoso. Ela espera ser amada e amada. Se você espera ser ferido, você será ferido. Se você espera ser ignorado, você será ignorado.

Continuei a perguntar às pessoas por que se casaram e, às vezes, por que se divorciaram. As respostas que me deram foram contundentes e muitas vezes agonizantes.

Muitas mulheres dizem que pensaram que se casaram com adultos, mas tiveram filhos em vez disso. Crianças com quem tiveram filhos. Então, eles trabalhavam enquanto o marido tocava guitarra – ou com a Lego – e, eventualmente, quando não aguentavam mais, eles saíam, porque era melhor ficar sozinho. Ou sabotaram seus próprios casamentos com adultério ou bebem. Ou eles ficaram entediados – o narcótico, neste caso, parou de funcionar. Ou eles se apaixonaram por outras pessoas. Ou seus maridos os espancaram, ou apostaram, ou gastaram seu dinheiro e espancaram as crianças, ou simplesmente deixaram para outra pessoa.

Um casal com quem falei está planejando se divorciar, mas está esperando, por algum motivo, até depois do Brexit. Talvez eles queiram que o mundo colida em solidariedade a eles.

As pessoas que ficam juntas, no entanto, são aquelas que são maduras ou dedicadas o suficiente para resolver problemas juntas. Você pode sobreviver a qualquer coisa se sentir que está junto. Empatia – e perdão – é tudo. Se não, então todas as catástrofes humanas – enfermidade, luto, infidelidade e penúria – o dilacerarão. Você precisa ser capaz de tolerar a decepção, e é por isso que eu não queria um casamento branco. O abismo entre a expectativa e a realidade não pode ser muito grande. Você pode cair dentro

O advogado da família com quem falo insiste que há, da profissão legal, todas as tentativas de resolver. São os casais que não o fazem, mesmo que o divórcio contestado seja quase inédito hoje em dia. Tini Owens foi informada este ano, pelo supremo tribunal, que ela não poderia se divorciar de seu marido de 40 anos até 2020. Ele, monstruosamente, não teria, e então ela deve esperar os cinco anos que a lei exige, exceto em casos de deserção, adultério ou comportamento irracional (que costumava ser chamado de crueldade). Mas Owens é quase único. Normalmente as pessoas se liberam mutuamente do contrato, ainda que furiosas.

Há, diz o advogado, tanto espaço para discussão e muita raiva. Cega as pessoas até para seus próprios interesses. Eles querem lutar, porque estão desapontados, e a raiva, pelo menos inicialmente, é mais fácil de sentir do que a tristeza. Você pode se levantar quando está com raiva. Isso faz você se sentir poderoso. As pessoas, diz o advogado, brigam por coisas ridículas, como utensílios de cozinha, roupas de cama e pássaros empalhados. Eles brigam por máquinas de lavar roupa, animais de estimação e crianças, e que estavam errados.

Mesmo se as taxas de divórcio estão diminuindo, é totalmente evitável? O conselheiro de relacionamento Noa Rockman acredita que muitas vezes é, e nós escolhemos, em geral, relacionamentos que nos testam e nos salvam. Mas às vezes não queremos ser salvos, ou não podemos.

A escolha do parceiro nunca é acidental. “Nossas necessidades, sofrimentos e perdas não atendidas são registradas em nós como nós de energia emocional”, diz Rockman, “privando-nos de partes de nossa vitalidade e comprometendo nossa satisfação. Nessas áreas em nós mesmos – e em transbordamento para outras partes de nossas vidas – não vivemos. Nós sobrevivemos.

“Mas”, acrescenta ela, “temos uma motivação para curar essas feridas. É aqui que os relacionamentos amorosos se tornam muito úteis – como o palco do drama de cura. Somos inconscientemente atraídos por parceiros que se encaixam no modelo com o qual poderíamos recriar o pesadelo da infância. Então, podemos ter uma segunda chance ”.

Se isso soa glorioso, às vezes não é.

“Tragicamente e com muita frequência”, diz ela, “apenas quando conseguimos recriar o pesadelo, nos retiramos. É aqui que as pessoas decidem se divorciar. Faz sentido: eles se encontram no coração do pesadelo, sem o entendimento ou as ferramentas para fazer as coisas de maneira diferente. É uma tragédia assim: as pessoas estão trabalhando muito para criar as circunstâncias que permitirão que elas se recuperem das feridas, mas, no auge de sua oportunidade, elas se afastam dela ”.

Se isso é verdade – e as pessoas sabem disso – o divórcio deixará de existir? Duvido, porque os sonhos estão em nossa natureza, e a atração do passado é forte, mesmo se você não estivesse lá.

Eu me pergunto se o começo e o fim dos relacionamentos são realmente uma geração atrás. E assim de volta, e de volta, e se é por isso que, quando falamos de amor, falamos tão freqüentemente de destino?

Nem todo mundo, como Rockman diz, pode suportar a tensão de renovação através do reconhecimento – quero dizer dor – ou até mesmo saber por que eles se comportam da maneira que fazem. Foi chocante como, nas primeiras lutas do nosso casamento, meu marido e eu tentamos impor casamentos de nossos pais por conta própria, mesmo que meus pais já estivessem divorciados e seus já mortos. Eu joguei coisas e chorei lágrimas o suficiente para encher um banho. Ele estava sempre quieto – e ele assava. Nós tivemos que aprender a ser nós mesmos no casamento. Nós ainda estamos aprendendo.

Eu confio em parcerias civis porque elas são menos loucas do que casamentos e, portanto, menos divertidas. Pelo menos no dia. Mas eles estão sobrecarregados com menos expectativas e nisso eu acho que é esperança.

5 coisas que as pessoas não lhe dirão sobre namoro online | Blog de relacionamento na Nigéria | Blog de Romance da Nigéria

A Internet acaba de tornar nossas vidas muito mais fáceis de comprar e pagar contas para pesquisar e navegar. O que é bom é que agora você pode encontrar amor e fazer amigos on-line.

A principal questão aqui é: pode a conveniência de pessoas solteiras on-line tornar o amor mais complicado de encontrar? Antes, conhecemos novas pessoas através de nossos círculos sociais e eventos de speed dating. Nós chamamos esse namoro tradicional, mas agora as pessoas estão mais engajadas em se comunicar através de meios tecnológicos.

Namoro on-line é muito popular. Muitas empresas desenvolveram diferentes tipos de aplicativos de namoro. Os usuários só poderão escolher o site de namoro mais adequado e provavelmente encontrarão a correspondência que estavam procurando.

As pessoas são mais dependentes de algoritmos de namoro, esperando que esses sites de namoro online os ajudem a encontrar a combinação perfeita, já que é muito mais conveniente e poderia funcionar em suas vidas sensíveis ao tempo.

O problema dos sites de namoro online é que nem todos trabalham sozinhos. Os usuários também devem ter uma ideia de como isso funciona. Antes de decidir entrar em um site de namoro on-line, vamos desvendar alguns segredos de encontros on-line que você precisa conhecer.

1. Cuidado com os enganadores
Você ficará surpreso com a forma como é muito comum as pessoas traírem seus perfis de namoro on-line, em vez de serem completamente honestas. Sua razão, torna-os mais atraentes contra outros usuários, o que os torna mais propensos a conseguir datas.

A maioria deles se baseia em sua aparência, idade e pior, seu verdadeiro estado civil. Você não quer namorar com alguém que é casado, certo? Se você decidir participar de um site de namoro on-line, não pratique nenhum desses atos.

Uma pessoa que realmente ama você vai aceitar e amar suas imperfeições. Então, simplesmente seja você mesmo.

2. A cultura de hook-up é muito famosa
Não é à toa que hoje em dia o namoro on-line é usado como o portal para conexões, relações com o açúcar, encontros de uma noite e festas. De alguma forma, mudou a cultura dos relacionamentos. Agora estamos mais inclinados a relacionamentos casuais, em vez de relacionamentos de longo prazo.

Este pode ser um conceito estranho para pessoas que ainda acreditam em amor verdadeiro e conexões profundas.

3. Scammers em todos os lugares
Sim, eles existem em namoro online.

Eles estão em toda parte, portanto, certifique-se de que você está ciente das estratégias e táticas dos golpistas que vitimaram centenas de pessoas em todo o mundo.

A maioria deles vai fingir ser o mais bonito / mais bonito da internet. Eles farão com que você se apaixone por eles até que você ceda às exigências deles, que envolvem principalmente a entrega de dinheiro.

Portanto, tenha muito cuidado ao compartilhar qualquer informação pessoal e nunca envie dinheiro para ninguém.

Se eles o convidarem para uma reunião presencial, informe a qualquer um de seus amigos próximos ou familiares a hora e o local de sua data. Fique de olho em sua comida e bebida.

Pode haver muito do que fazer e não fazer em encontros on-line, mas o principal aqui é usar o bom senso. Se você sentir que há algo errado com essa pessoa, confie em seu intestino e vá embora imediatamente.

4. Nunca haverá um final feliz
A maioria das pessoas que usam sites de namoro online são mais resistentes para acabar com o blues. Eles podem instalar aplicativos de namoro instantaneamente após o seu rompimento e conhecer alguém novo sem se dar tempo para se curar e refletir sobre o relacionamento anterior.

É muito fácil jogar com os sentimentos de alguém on-line e depois fantasma-los. Isso pode não se aplicar a todos, pois há muitos casais que iniciaram seu relacionamento on-line antes de se comprometerem um com o outro e se casarem.

Você só precisa encontrar uma pessoa que fique ao seu lado e lute a batalha com você.

5. Faz você muito exigente
Uma das maiores desvantagens do uso de aplicativos de namoro é que você faz uma pessoa sem julgamento sem querer.

Você critica imediatamente o rosto de uma pessoa sem conhecer sua personalidade real. Devido ao grande volume de datas em potencial, as pessoas preferem datar um usuário com características físicas atraentes e geralmente acabam se arrependendo.

Dê algumas considerações a outras pessoas que possam ser uma correspondência em potencial. Eles podem não corresponder 100% ao seu tipo ideal, mas pelo menos lhe darão amor incondicional e felicidade infinita.

Biografia do autor:
Jane Song

Rometic Limited

10 verdades difíceis sobre relacionamento que as pessoas dificilmente acreditam

10 verdades difíceis sobre relacionamento que as pessoas dificilmente acreditam

Você está em um relacionamento ou planejando entrar em um? Obviamente, todos os seres humanos querem relacionamentos que sejam agradáveis, duradouros e cheios de diversão. Na verdade, a maioria considera seu relacionamento um perfeito com pouco ou nenhum defeito tentando ignorar / desviar verdades difíceis sobre o relacionamento.

E, às vezes, o grande fator chamado amor pode cobrir o olho de tal maneira que alguém não consiga enxergar a pequena mancha no relacionamento.

Mas ainda assim, há verdades difíceis sobre o relacionamento que explicarei para ajudá-lo a evitar problemas futuros.

Relacionamento de longa distância falha: veja as razões aqui

Neste artigo, estarei explorando 10 dessas duras verdades sobre relacionamento que influenciam a direção do relacionamento e você veria se elas são sérias ou não.

Você também seria capaz de ver como alguém pode minimamente evitar as coisas que os causam. E, no final, você poderá entender como lidar melhor com seu relacionamento.

Esta é uma das principais verdades duras sobre relacionamento que mais raramente acreditam. Uma verdade que a maioria não compreende é que você e seu parceiro podem não ser compatíveis.

Verdades Difíceis Sobre o Relacionamento

Na verdade, você pode precisar dar uma boa briga para que o relacionamento dure por muito tempo. A causa disto é óbvia, você foi criado em circunstâncias diferentes, recebeu uma qualidade diferente de treinamento em casa e, como tal, o seu modo de pensar difere.

Relacionamento de longa distância falha: veja as razões aqui

Mas entender esse fato no estágio inicial do relacionamento o ajudará a estabelecer metas realistas sobre o relacionamento que o ajudarão a lidar com problemas relacionados a isso no início.

  • A diferença em valores representam uma ameaça

Outra grande ameaça ao relacionamento é a diferença de valor entre você e seu cônjuge.

O que interessa a você não o interessa e vice-versa, e na maioria das situações, cada pessoa tende a aproximar-se daqueles que compartilham seus valores, levando a sério esforço de seu relacionamento atual.

Identificar seu valor no estágio inicial ajudará cada um a se adaptar melhor mesmo em situações em que compartilham valores diferentes.

Relacionamento de longa distância falha: veja as razões aqui

  • Horário ruim, um fator que influencia o rompimento

Todos os rompimentos não acontecem porque cada membro não consegue resolver seus problemas, nem isso acontece porque eles estão cansados ​​do relacionamento.

Na maioria das vezes, o mau timing pode levar à separação, mesmo que ambos se amem profundamente.

Um cenário popular, “depois de ter um dia agitado, Stephen ligou para Mary para checar ela, sua escolha de palavras foi influenciada pelo dia agitado que ele passou, Mary parece não entender por que ele estava tão bravo e uma discussão se seguiu. ”

Na maioria das vezes, problemas como falta de tempo podem gerar muitos problemas, por isso é melhor cancelar a ligação ou sair da conversa no momento.

Se você compartilhar a mesma conta ou possuir propriedades juntas, provavelmente não verá uma separação como uma opção para o seu problema.

Vocês dois estarão mais preocupados em fazer as coisas funcionarem, a não ser encontrar seus caminhos fora do relacionamento. Isso também ajudará você a construir confiança na outra pessoa.

  • Esqueça o termo “o caminho certo”

Se você está procurando pelo caminho certo, tenha uma boa jornada explorando o canto e o canto do mundo.

Um princípio diz “uma máquina não pode ser 100% eficiente”, nem você pode encontrar uma pessoa que marque todas as marcas.

Você precisa lutar para fazer as coisas funcionarem, e lutar pelo relacionamento para sobreviver, só então você pode dizer que tem o caminho certo.

Lembre-se que o critério para medir o caminho certo pode mudar a cada dia que passa.

  • Objetivos irreais matam o relacionamento

Alguns estabelecem metas em um relacionamento como se fossem a única pessoa nele.

Você tem o seu ritmo, o seu parceiro tem o seu próprio ritmo, na maioria das vezes você está se movendo em um ritmo diferente.

O que parece importante hoje para você pode parecer menos importante para a outra pessoa.

Seu objetivo sobre o relacionamento pode ser a última coisa sobre a qual ele ou ela está pensando. É melhor definir metas depois de discutir o que ambas as partes desejam.

  • Ciosamente bom ou ruim? Tem um limite

Você acredita que ser ciumento é ruim, talvez você logo veja alguém roubar o que você ama, por outro lado, você pode ficar com tanto ciúme que fará a outra pessoa se sentir desconfortável com o relacionamento.

A maioria acredita que seu parceiro não estar com ciúmes é o mesmo que não amá-los completamente, então encontre um equilíbrio, seja ciumento razoavelmente e questione seu parceiro quando estiver com ciúmes.

Isso pode ser apenas a chave para o seu relacionamento duradouro.

  • Você não pode ter um relacionamento perfeito

Talvez você não esteja apenas pronto para admitir e identificar os problemas enfrentados em seu relacionamento, ou você está atuando no mesmo filme, seu relacionamento não pode ser perfeito.

Verdades Difíceis Sobre o Relacionamento

E essa também é uma dura verdade sobre o relacionamento em que raramente acreditaríamos. Ninguém jamais esteve, todo mundo luta para manter seu relacionamento e ninguém vai dar a má experiência, é a história não contada do chamado relacionamento perfeito.

Todos nós temos falhas, só precisamos superar as falhas ou ajudar nosso parceiro a lidar com isso.

  • A educação também é uma ameaça

Alguns podem pensar que a educação tem pouco efeito sobre o casamento, isso está longe de ser verdade.

De fato, quanto maior a diferença na educação, maior a chance de ter problemas no relacionamento.

Seu escopo de raciocínio pode ter sido aprimorado pela educação recebida, suas habilidades de comunicação, habilidades de resolução de problemas serão diferentes.

E quando você trabalha em ritmo diferente com base no seu nível de educação, é provável que haja problemas.

  • Sexo não vai melhore seu relacionamento

Um dos fatos mais discutidos de todos, por isso, torna-se uma das verdades difíceis sobre o relacionamento que a maioria não acredita.

Muitos acreditam que ter relações sexuais ajudará a melhorar a força do relacionamento.

Isto é falso. Na verdade, a maioria tende a odiar o parceiro após a primeira noite de compartilhar uma cama, ou depois de fazer a coisa do casal.

A maioria sente que sua missão é cumprida e que seu parceiro não pode satisfazê-las.

É importante estabelecer limites para iniciantes em um relacionamento, e lembre-se de confiar um no outro aumentará seu amor por não fazer sexo.

Conclusão

Você definitivamente terá um bom relacionamento se tomar nota de todas essas verdades difíceis sobre relacionamento destacado.

Acredite em mim, cada um conta e quanto mais rápido você admitir e trabalhar neles, mais fácil será para resolver seus problemas de relacionamento.

Como superar seu ex-namorado ou ex-namorada facilmente

Eu estive lá; muitos estavam lá, agora é a sua vez ou será a sua vez em breve. Você precisa saber como superar seu ex-namorado ou ex-namorada facilmente.

Você pensou que seria fácil superar seu ex-namorado ou ex-namorada em questão de dias?

Pode interessar-lhe saber que muitos (incluindo eu mesmo) que tinham experimentado este estágio de quebrar o coração na vida estão indo muito bem hoje.

Mas havia algo que eles nunca visaram; isso marcou um passo sério em sua abordagem para superar seu ex-namorado ou ex-namorada facilmente.

Qual foi a coisa que você nunca previu? Você não estava em busca de uma fórmula mágica para encaixar todas as fórmulas sobre como superar seu ex-namorado ou ex-namorada!

Então a próxima grande questão é como e como você supera seu ex-namorado e ex-namorada? Esta é realmente uma grande questão!

Que não existe uma abordagem mágica, não significa que não há dicas que lhe ensinem como superar seu ex-namorado ou ex-namorada.

Este estágio deixa você amargo, triste, deprimido e cheio de emoções negativas e uma série de outros sentimentos negativos, mais razões pelas quais você quer se afastar e desfrutar de uma vida tranquila e serena; o que você já teve.

Agora vamos ao negócio. Estas 10 dicas de dez especialistas irão ensiná-lo a superar seu ex-namorado ou ex-namorada rapidamente, mas somente se você quiser. Por que digo isso?

Leia para obter a resposta!

Você pode gostar de ler; Minha ex-namorada está ligando para o meu telefone

Como falar sua mente em um relacionamento

Razões pelas quais o relacionamento de longa distância falha

10 maneiras curadas por especialistas sobre como superar seu ex-namorado ou ex-namorada

Essas dicas ajudarão você a visualizar o que você está fazendo de errado, como você pode se aproveitar adequadamente.

Eu sei que pode haver um pouco de distração, afinal, as memórias ainda podem estar na infância, portanto, lidas com a concentração ideal, de fato, eu as preparei para ajudá-lo a enterrar sua concentração neste artigo.

  1. Permita-se lamentar de forma satisfatória: Você pode ter resistido às suas dores emocionais agindo como se elas não existissem, mas acredite, você está apenas enviando-as para o porão para levantamento de peso. Quando eles voltam, eles vêm mais e mais alto até que você não tem escolha a não ser ouvir.

Permita que suas emoções se movam através de você; não negue seus sentimentos.

Sente-se com suas emoções pelo menos por dias; ao fazê-lo, você está se preparando para começar um novo sentimento que é saudável. Se pedir um choro, chore. Você ficará bem depois disso.

  1. Frown at Being Friends- amigos próximos: Qual é a essência de se aproximar como amigo? Você já forneceu uma resposta?

Se você não tiver, então estou disposto a ajudar. Chegando juntos novamente desenterrarão feridas já curadas. O fato de os outros estarem fazendo isso não significa que eles estão acertando.

É verdade, porém, fora de vista não significa que, fora da vista não significa fora da mente, mas não se entregar a algo que vai tornar o processo menos suave.

Não receba mensagens quando ouvir a melhor música que está sendo reproduzida, não passe um tempo com os amigos dele ou dela. Inicie limites significativos, mais facilmente você chegará lá. Então qual é o próximo?

    como superar seu ex-namorado ou ex-namorada

  1. Largue os Contactos – Mídias Sociais inclusivas: Você tentou o seu melhor em parar de se associar com sua ex-namorada ou ex-namorado, tudo bem!

Tente esta maneira louca de como superar seu ex-namorado ou ex-namorada.

Um passo em frente na limpeza dessa log off do seu caminho está cortando o contato deles.

Com o contato deles na sua lista, você será tentado a discar ou ouvir deles se apenas uma vez, sim, apenas uma vez. Mas isso não é saudável!

Isso pode parecer uma abordagem maluca, mas acredite, funciona.

A mídia social pode reavivar sua conversa e dificultar o alcance da sua meta – você pode ver algo feliz com ela e ela vai caçar você.

Embora as pessoas possam se esforçar para enganar outras pessoas nas mídias sociais, no entanto, você não deve usá-las no julgamento, mas isso não significa que elas não possam ser verdadeiras também.

Você fez bem em cortar o contato deles, o que vem depois? Alargue-se! Isso nos leva ao próximo ponto.

Você pode gostar de ler; Minha ex-namorada está ligando para o meu telefone

Como falar sua mente em um relacionamento

Razões pelas quais o relacionamento de longa distância falha

  1. Alargar: Nunca é cedo demais para começar a criar laços de amizade com os outros ao seu redor.

Quando você se entristeceu muito. O menos esperado é o lugar onde você pode encontrar queridos amigos.

Você vai achar mais fácil e útil quando você está em busca de como superar seu ex-namorado ou ex-namorada quando você se recupera em seus círculos sociais.

Tome a iniciativa, chame seus amigos, envie mensagens e planeje reuniões para recreação ou passeio.

Você tem vantagem a sua disposição; você fica mais informado sobre o que você provavelmente perdeu mais chances e oportunidades de rir em voz alta.

Sim, você não gostaria de subestimar o poder que os amigos poderiam oferecer durante esse período difícil de tentar superar seu ex.

Há uma necessidade de permanecer ativo, mas como?

    como superar seu ex-namorado ou ex-namorada

  1. Fique ativo: Mentir no treinador por muitos dias só vai deixar você com ressentimento.

Não, essa não é a saída, destaque-se e pegue um saco de pancadas na academia e use-o de maneira inteligente. Seu rompimento não está abrindo uma porta para uma atitude de indolência.

Atividades físicas serão úteis para esclarecer sua cabeça. Se você tem um cachorro, leve o cachorro para passear. É uma ótima maneira de deixar entrar ar fresco no cérebro e aliviar o calor.

Maneiras comprovadas sobre como superar seu ex-namorado ou ex-namorada

  1. Invista no Desenvolvimento Pessoal: Sem dúvida, você às vezes é desencadeado por se sentir deprimido, em vez de se afundar com esse sentimento, um dos maiores dons que você pode oferecer a si mesmo é melhorar a si mesmo.

Tome aulas em sua vizinhança e veja maneiras pelas quais suas novas pessoas vão ampliar seu horizonte. Fique proativo, isso é outra pílula

  1. Relação Inativa de Imagem: Depois de tudo isso, o pensamento ainda te persegue? Você ainda tem poucos sFol>
    Em vez de fantasiar as lembranças doces, visualize o relacionamento dentro de um caixão levado até o túmulo e diga a si mesmo: esse é o relacionamento – o fim! Confie neste símbolo, ele vai funcionar maravilha e greve mudança.
    1. Evite o ato de arrependimento: Aceitar a decisão que você tomou é um passo lógico e prático em saber como superar seu ex-namorado ou ex-namorada.

    Pare de analisar e enfrente o fato. Deixe ir! Basta abrir bem o braço para aceitar a conclusão do rompimento.

    Você pode gostar de ler; Minha ex-namorada está ligando para o meu telefone

    Como falar sua mente em um relacionamento

    Razões pelas quais o relacionamento de longa distância falha

    1. Lembre-se do terrível: Isso pode realmente parecer duro, mas considere-o um passo saudável.

    Sem dúvida, haverá memórias que fluirão ao redor de sua cabeça, e isso pode tornar as coisas mais confusas.

    Mas há uma solução, pense em cenas horríveis que você teve e pergunte se um romance deve ter todas as acrobacias que foram feitas em você. Claro que não deveria!

    1. Mediate nas possibilidades: Sim, a bala final com a qual você deve trabalhar durante todo esse período difícil. Pense assim “é uma oportunidade de conhecer alguém melhor”. Sim, seu ex é bom, você com certeza conhecerá alguém melhor, sonhar com ofertas melhores, lembre-se dessa camarilha etária “quando uma porta se fecha, outra se abre”.

    Isso não é apenas uma panelinha; é uma frase maravilhosa que você deve sempre pensar.

    No início eu disse que essas dicas vão funcionar bem e eficaz em revelar como superar seu ex-namorado ou ex-namorada, se você quiser.

    Está agora em suas mãos. Será um sucesso se você praticar e apenas manter o espírito brilhando. Tenho certeza de que você vai trabalhar neles.

sobre o autor

Confiar em

Trust é um escritor de tempo integral adepto e muito espirituoso em seus primeiros 20 anos.
Ele é importante em transmitir conteúdos únicos e de qualidade. Você prefere trabalhar com confiança? Contacte-o através do seu email; ibitomisitrustpelumi@gmail.com

13 dicas para fazer um bom relacionamento

Complete uma pesquisa no Google com o método mais eficiente para obter seu melhor corpo e você estará imerso em páginas de dicas de preparação. Para os indivíduos que precisam usar essa mesma forma proativa para lidar com o bom relacionamento, eu tenho seu “regime de atividades” por baixo.

  1. Faça as coisas que você fez no ano principal que você estava namorando.

Com o passar dos meses e anos, temos a tendência de nos escondermos em nossas notórias calças de aquecimento e nos tornarmos letárgicos em nosso relacionamento. Perdemos nossa compreensão, ternura, atenção, compreensão e o esforço geral que uma vez fizemos com nosso cônjuge. Relembre o ano principal do seu relacionamento e registre cada uma das coisas que você usou para melhorar a situação de seu cúmplice. Comece agora a fazê-las mais uma vez.

  1. Solicite o que você precisa.

Depois de algum tempo, aceitamos que nosso cúmplice nos conhece tão bem que não precisamos solicitar o que precisamos. O que acontece quando fazemos essa suposição? Os desejos são definidos e da mesma forma que rápido, eles são esvaziados. Esses desejos negligenciados podem nos abandonar, duvidando da razoabilidade de nossa organização e associação. Lembre-se de que “pedir o que você precisa” alcança tudo, desde as necessidades sexuais às necessidades sexuais.

  1. Transforme-se em um especialista em seu cúmplice.

Considere quem é seu cônjuge e o que o energiza (fisicamente e internamente). Podemos progredir para nos tornarmos devorados pelo que ACREDITAMOS que ele precisa, em vez de nos sintonizarmos com o que genuinamente reverbera com o outro indivíduo. Lembre-se de que, se for essencial para o seu cúmplice, não precisa ser bom para você. Você simplesmente precisa fazer isso.

  1. Tente não perguntar “como foi seu dia”.

No final de um dia difícil, temos a tendência de olhar racionalmente para as nossas vidas e, assim, para o nosso relacionamento. Dependemos da pergunta padrão, “Como foi seu dia?”. Geralmente, essa investigação exaustiva produzirá uma resposta cansativa, por exemplo, “Bem, como foi a sua?” Isso não faz nada para melhorar sua associação e pode realmente prejudicá-la. já que você está perdendo a chance de interagir de forma consistente.

Em vez disso, tente perguntar coisas como: “O que te influenciou a sorrir hoje?” Ou “Qual foi a parte mais difícil do seu dia?” Você ficará surpreso com as respostas apropriadas que terá, com a vantagem adicional de aumentar a compreensão mais notável em seu amado.

  1. Faça uma semana por semana personalizada para fazer o check-in entre eles.

Pode ser curto ou longo, mas começa perguntando um ao outro o que funcionou e o que não funcionou na semana anterior e o que deve ser possível para melhorar as coisas na próxima semana. Além disso, aproveite essa oportunidade para entrar em acordo com seus horários, planeje uma noite na cidade e discuta o que você pode querer testemunhar nos próximos dias, semanas e meses em seu relacionamento. Sem um arranjo proposital para completar uma verificação de temperatura, as necessidades negligenciadas e os sentimentos de ódio podem ser fabricados.

  1. Mantenha isso atraente.

O que pode mudar em seu relacionamento se você e seu cúmplice se concentrarem em expandir as práticas que você descobre e restringem as práticas que não são? Considere isso no quadro mais amplo. “Atraente” pode certamente aludir a inclinações de quarto, no entanto, também fala com o que nos energiza sobre o nosso companheiro em nossas vidas cotidianas. Você acha que é provocante na chance de que ele / ela ajuda com o trabalho doméstico? Você acha que o seu “unsexy” quando ele utiliza o banheiro com a porta de entrada completamente aberta? Discuta o que pretende particularmente “mantê-lo provocativo” em seu relacionamento. Surpreenda-se, seja bem-humorado, seja motivado!

  1. Seja criativo sobre o tempo que você passa juntos.

bom relacionamento

Saia da rotina de “jantar e filme” e veja como uma pequena curiosidade pode realmente restaurar seu relacionamento. Em um plano financeiro e não pode fazer todas as paradas? Pule na web para procurar por “pensamentos ruins” e fique impressionado com a abundância de opções. Não pode suportar o custo de uma babá? Faça uma tentativa de trocar de olho com os companheiros que têm filhos. É gratuito e eles provavelmente ficarão animados para levar seus filhos, pois eles terão a chance de explorar quando deixarem seus filhos em sua casa.

  1. Siga em frente.

Exceto se você se concentrou em uma associação abiogênica, sexo, contato sexual e contato (beijar, apertar as mãos, aconchegar e assim por diante) são segmentos indispensáveis ​​de um relacionamento sentimental. A recorrência é, obviamente, até você e é fundamental que você fale sobre seus pensamentos a respeito, tendo em mente o objetivo final de neutralizar o desdém. Incomuns são os minutos em que os dois cúmplices estão “no estado de espírito” exatamente iguais, mas isso não significa que você precise diminuir seus avanços. Aconselhe-se que você frequentemente “chegará” após o par inicial de minutos e que uma cooperação próxima de qualquer tipo constrói uma associação e aumenta seu temperamento e bem-estar. Lembre-se de que você nunca é obrigado a declarar “sim”. Se você realmente não sente isso, a melhor coisa que você pode fazer é adiar. Simplesmente garanta que você comece ou reconheça dentro de uma medida sensata de tempo a partir desse ponto.

  1. Tome uma fuga (psicológica) comum.

Desvios de vida e trabalho podem acabar no centro de nossos cérebros e isso deixa um breve período ou vitalidade para nosso cúmplice. Pratique a especialidade de “Usar o chapéu de relacionamento”. Isso implica (apesar de quaisquer crises ou datas de vencimento), estamos completamente presentes quando estamos com nosso parceiro. Nós realmente ouvimos o que eles estão dizendo (ao invés de fazer um show para sintonizar), nós abandonamos nossos desvios e nós não os levantamos novamente até o ponto em que o sol nasce e saímos da entrada.

Algumas dicas para melhorar a correspondência

Tragicamente, nós não somos concebidos com a capacidade natural de transmitir adequadamente, mas isso não implica que não podemos aprender. Utilize os métodos de acompanhamento para explorar melhor e quebrar a tensão em seu relacionamento:

  1. Tome “quebras de batalha” quando você precisar deles.

Antes de você atingir o ponto de virada final e ver a pressão começar a aumentar, qualquer um de vocês pode fazer uma pausa para que as cabeças mais frias possam ganhar. O núcleo deste instrumento está na maneira que você deve escolher um tempo específico para retornar à discussão (ou seja, daqui a 10 minutos, às 14:00 na terça-feira e assim por diante) para que a conclusão possa ser realizada.

  1. Toca profunda para descobrir suas emoções reais.

Em muitas diferenças, transmitimos a partir da “Melhor Camada”, que são os sentimentos visíveis, por exemplo, indignação, irritação e assim por diante. Dirigir deste lugar pode fazer perplexidade, proteção e ocupar finalmente do problema principal. Comece a transmitir a partir da “Camada de Base” (ou seja, quais sentimentos são extremamente impulsionando suas respostas, por exemplo, frustração, demissão, depressão, afronta e assim por diante).

Esse tipo de articulação faz um momento de compaixão, pois exige confiabilidade e desamparo para compartilhar desse espaço. A pressão se dispersará e daqui, os arranjos podem brotar. Simplesmente certifique-se de utilizar uma afirmação gentil e não responsiva ao comunicar esses sentimentos da camada base, por exemplo, “Eu me senti ofendido por …” como uma substituição por “Você é um estalo” e assim por diante.

  1. Tente compreender… não concorde.

Simples na ideia, problemático na aplicação. As discussões mudam rapidamente para as disputas quando colocamos recursos para ouvir nosso cúmplice admitir que estávamos corretos ou quando estamos determinados a evoluir sua avaliação. Aborde uma discussão como uma chance de compreender o ponto de vista de seu parceiro de vida, em vez de ficar firme para que eles se rendam. Deste ponto de vista, temos um discurso fascinante e mantemos uma vitória ou uma decepção de espera.

  1. Aproveite ao máximo sua expressão de remorso.

Certamente sabe que pedir desculpas é algo que vale a pena ser agradecido, mas isso só tem um efeito genuíno quando você não brinca com isso. Dizer coisas como “Estou triste por você se sentir assim” ou “Estou triste por ver dessa maneira” é um exercício de futilidade e respiração. Independentemente de você não concordar que sua atividade não está correta, você nunca terá uma inclinação efetiva.

Reconheça que seu cônjuge se sente magoado e, deste lugar, uma genuína expressão de remorso pode ter um efeito enorme. Quando você adora o seu cúmplice e o magoa (deliberadamente ou não), pode simplesmente pedir sinceramente desculpas pelo tormento que causou, dedicando pouca atenção ao seu ponto de vista sobre o que você fez ou não fez.

Você está atualmente, de forma autoritária, equipado com a rotina de exercícios para reformular completamente o seu relacionamento. Apare a gordura e monte seu relacionamento mais sensual para sempre!

Instruções passo a passo para demonstrar amor no casamento e obter mais amor em troca

Ajudar nosso companheiro a se sentir adorado e crítico é o caminho mais ideal para que possamos garantir e reforçar nossas uniões relacionais.

A maneira de obter amor de seu companheiro é ser ainda mais carinhoso com seu cônjuge – de uma maneira que influencie seu cônjuge a se sentir adorado.

Numerosos indivíduos erroneamente esperam que seus parceiros de vida saibam que são estimados. Na chance de que alguém perguntou ao seu parceiro de vida como eles percebem que eles são adorados por você, o que eles precisam declarar?

Idealmente, eles teriam a capacidade de nomear as coisas que você faz a cada dia que demonstram seu afeto. Na chance de que eles experimentem dificuldades consideráveis ​​pensando em uma resposta, eles podem questionar sua adoração.

Não muito longe disso, haverá perda de afeição por você. Você pode manter-se longe disso influenciando constantemente seu parceiro de vida para se sentir adorado. Isso exige muito mais esforço do que um cartão Hallmark em cada dia dos namorados e aniversário. Aqui estão 10 maneiras críticas de demonstrar amor ao nosso parceiro.

  1. Nós indicamos o amor explicando ao nosso companheiro, em particular, por que damos um segundo pensamento.

Apesar do fato de que inclinação amor e mente estão conectados, eles não são uma coisa semelhante. Numerosos indivíduos que declaram seus sentimentos de adoração completam uma ocupação pobre de demonstrá-lo.

Você demonstra que realmente pensa nas considerações, sentimentos e desejos de seu parceiro de vida? Uma parcela considerável da população em geral que eu mentor para acomodar com seus parceiros de vida não dava a menor ideia do que os companheiros queriam para o que estava por vir.

Eles ficaram excessivamente envolvidos em seus próprios objetivos e cronogramas diários. Eles acreditavam que lidar com o companheiro implicava lidar com a casa, os filhos ou levar para casa um pagamento.

Para demonstrar verdadeiramente o nosso parceiro de vida a quantidade que lhe damos um segundo pensamento, primeiro precisamos considerar o que realmente pensamos e expressá-lo. “Eu realmente penso em como você se sente feliz. Sobre a chance de que eu possa ajudá-lo a aproveitar sua vida ainda mais, nesse momento preciso fazer isso. ”Ou:“ Eu realmente penso no bem-estar de seu pai também. Percebo que ele esteve seguro para você e que perdê-lo seria extremamente doloroso para você.

Esses tipos de mensagens demonstram atenção e preocupação genuína. Eles não parecem ser egoístas. No caso em que o seu parceiro de vida o culpa por não se importar, nesse ponto você pode ter certeza de que esteve excessivamente fraco por lá.

Palavras são imperativas! Quando nós não dizemos “eu te amo”, nossos parceiros de vida podem chegar à conclusão de que é problemático para nós declará-lo, o que anima a pergunta.

A melhor hora para dizer: “Eu te amo”, é o ponto em que o seu parceiro de vida realiza algo que o ajuda a lembrar uma razão pela qual você o adora. Quando ele te influencia a rir, quando ela se esgueira atrás de você e coloca seus braços ao seu redor, e assim por diante.

Estas são coisas que atraíram mais para o seu parceiro de vida do que para outra pessoa. No momento em que essas práticas aparecerem, faça questão de reafirmar seu afeto com palavras. Da mesma forma, assegure-se de dizer as palavras com seus lábios. Tente não começar a dar ao seu parceiro de vida as palavras de outra pessoa em cartões de boas-vindas ou versos. Tudo bem, de vez em quando, mas não um substituto viável para sua própria aparência.

No caso em que seu parceiro de vida apenas ouve estas palavras na sequência de dizer “eu te amo” para começar, nesse momento ele ou ela tem grandes motivações para questionar o seu carinho. No caso de você realmente amar seu parceiro, não seria difícil afirmar isso sem incitar.

  1. Demonstramos amor dando fotos de nosso futuro juntos.

Uma vez que seu cônjuge (ou você) comece a confiar na melhor parte de seu casamento, a partir de agora, as emoções de adoração começam a se confundir. Essa é a razão pela qual é imprescindível auxiliar o seu companheiro a esperar pelo futuro que você prevê para os dois.

Visualize e represente regularmente um sonho sem limites que incorpore componentes de que ambos precisam. Fazer como tal mostra o quão crítico é seu parceiro de vida para você.

Na chance de que você considere apenas o que você precisa e o futuro, e apenas discuta isso com seu cônjuge, ele ou ela pode legitimamente ponderar onde ele ou ela se encaixa nesse futuro – se por qualquer extensão da imaginação! No caso em que ambos são vocação situada, você poderia dizer que você está antecipando o dia em que ambos ajudam uns aos outros para ser excepcionalmente frutífera e outras pessoas tomam um ganso em você como o casal ideal. Ou, por outro lado, talvez mais uma orientação da família – discutir como você está pensando em criar seus filhos juntos, ter um lar na nação e assim por diante.

A expectativa é o sabor que mantém numerosas uniões relacionais imperativas e em desenvolvimento. Buscar depois de amanhã nos faz sentir melhor hoje.

Aprenda sobre coisas que as pessoas em relacionamentos felizes falam sobre

Fazendo facilmente detalhes negligenciados comunica “eu te amo”, superior a fazer coisas enormes. Apesar do fato de que os casais casados ​​fazem coisas enormes um para o outro, como o trabalho todo o dia, cozinham jantares ou dão atenção aos mais jovens, estes estão mais associados à obrigação, à conduta esperada e ao comprometimento.

Não é difícil pensar: “Ele (ou ela) faz isso desde que precisa”. Mas, quando você faz detalhes aparentemente insignificantes, você os está fazendo claramente para o seu companheiro, já que não precisa fazê-lo de nenhuma maneira.

O que são detalhes facilmente ignorados? Detalhes facilmente negligenciados são atividades que requerem apenas um pouco mais de esforço do que o normal. Eles não gastam muito tempo ou dinheiro, no entanto, demonstram que estamos ponderando sobre nosso cúmplice, não obstante quando ele ou ela não está por perto.

Enviando um conteúdo em seu dia de trabalho, segurando a porta de entrada para ele ou ela, fazendo um brinde a algo extraordinário sobre ele ou ela, brilhando seus sapatos, apresentando – lhe uma bebida, etc. Algo que leva cerca de 5 minutos é quase certo.

Considere o que pode acontecer ao seu relacionamento se o seu objetivo principal, todos os dias, fosse demonstrar sua adoração ao seu parceiro de vida.

  1. Demonstramos amor garantindo que nossos contatos sejam calorosos.

Influencie seu companheiro a sentir que você realmente aprecia simplesmente entrar em contato e beijá-lo. Para tornar seus contatos e beijos mais macios, mude a soma e a potência.

Simplesmente segurando o seu beijo por 5 segundos a mais pode ter um grande efeito, assim como espalhá-los terminou diferentes partes do rosto e do pescoço.

Um toque com os dedos pode deslizar um pouco para dar um golpe. Garanta que esse tipo de contato não seja feito para denunciar seu desejo por sexo. O amor em contato e o “desejo de contato” são duas coisas distintas e seu cônjuge pode sentir a diferença. O contato amoroso parece uma bênção. O desejo de entrar em contato parece que você precisa de algo.

  1. Nós indicamos amor fazendo sexo entusiasta.

Você pode demonstrar sua adoração pelo seu cúmplice, aproveitando ao máximo o seu sexo. Descontraia sua psique e deixe seu corpo entrar nela – como um movimento decente.

Dê ao seu cônjuge o que ele ou ela gosta com uma atitude inspiradora. Discuta o que vocês dois gostam. Faça ele ou ela vibe quente. Organizei sexo e, adicionalmente, surpreende o sexo. De vez em quando, dê “favores” sexuais mínimos sem esperar nada em consequência. No caso de você ter algum problema, supere-o.

É uma abordagem extremamente física e visual para dizer: “Eu te adoro” e “Eu quero você”. Faça com que seu parceiro de vida se sinta como se ele ou ela fosse o que você queria e considerasse. Quanto mais singular você influenciar seu parceiro de vida a sentir-se, mais essencial você se moverá para se tornar ele ou ela. Quem começa o sexo não é essencial. A quantia que você tanto aprecia se envolver em relações sexuais é a coisa vital.

  1. Nós indicamos o amor namorando e fazendo coisas juntos.

As datas devem acontecer rotineiramente (uma vez que sete dias é uma regra de início decente) e incorporar os componentes que vocês dois apreciam, apesar do fato de que você não precisa apreciar outros semelhantes.

Da mesma forma que a expectativa de um futuro distante juntos ajuda a concretizar seu casamento, a expectativa de suas datas também pode ajudar. Não há nada de errado com as datas de “agendamento” no evento em que ambos os apreciam. Seja como for, se os dois chegarem ao cerne da questão em que você está antecipando a data, em vez de ir à data, é a oportunidade ideal para uma diferença no ritmo.

Existem abordagens distintas para projetar grandes datas. Da mesma forma, considere influenciar as datas para fora de ocasiões rotineiras. Na chance de que seu melhor marido ou cônjuge esteja fora trabalhando no quintal, monte um pequeno caixote de excursão, saia e coma junto debaixo de uma árvore. O seu parceiro de vida lava a louça? Vá ajudar – não com base em que ele ou ela precisa, mas sim com um objetivo final específico para influenciá-lo em algo que você faça em conjunto. O componente fundamental do namoro é a harmonia.

  1. Demonstramos amor discutindo e sintonizando para sugerir assuntos.

O que são assuntos particulares? Qualquer coisa que nós, como regra, não discutimos com os outros. É uma espécie de compartilhamento – nossas expectativas, lembranças, considerações, pensamentos.

Estas são as partes que não têm a chance de deixar nossa cabeça com outras pessoas. Eles são um pedaço de nós que muitos indivíduos não têm a oportunidade de ouvir.

Ao compartilhar, certifique-se de sintonizar sem interferir e nunca censurar. Ter a capacidade de sentir âncora e oferecer juntos faz um vínculo forte. Faz um aumento com você e seu cúmplice dentro e todas as outras pessoas externamente.

Além disso, também antecipa práticas de mistério que poderiam causar mais separação em seu relacionamento. Segurança, compartilhamento e valorização passam a ser uma unidade inseparável.

  1. Nós indicamos o amor fazendo acordos de longa distância juntos e fazendo com que seja necessário atacá-los.

Isso é extremamente estimulante pelo fato de que diminuirá as perguntas de seus cúmplices e o encorajará a administrar qualquer desafio em seu relacionamento. Planos são passos pragmáticos em direção a um futuro positivo.

Eles podem incorporar a eliminação de obrigações, ter jovens, movimentos profissionais, instruir relacionamentos, começar um negócio, fazer um movimento geográfico ou qualquer coisa que ajude você a ter um futuro protegido e alegre juntos.

Não fazer isso influenciará sua promessa em seu casamento de parecer suspeita para seu parceiro de vida. Demonstrar seu desejo de eliminar os problemas que são claros para você e seu acompanhante permitirá que seu parceiro de vida se sinta seguro e adorado.

  1. Demonstramos amor reservando alguns minutos para o nosso parceiro de vida a cada dia.

Nunca influencie o seu parceiro de vida para se sentir em segundo lugar no seu trabalho, nas suas recriações de PC, nos seus companheiros, nos seus jovens ou em qualquer outro indivíduo ou coisa. Fazer isso implicaria que você é mais dedicado a essas coisas do que ao seu parceiro de vida.

Além disso, seu parceiro de vida pode começar a querer alguém que o coloque primeiro. Faça o que for preciso para tornar seu cônjuge uma necessidade e investir energia com seu cônjuge todos os dias – um a um, realizando algo intuitivo. Não há uma maneira real de negar a consideração do seu companheiro do dia a dia e depois compensá-lo depois. Você se tornaria um “cônjuge a tempo parcial”, e muitas pessoas não querem realmente ter isso.

Aprenda sobre coisas que você precisa falar antes do casamento

O dia em que meu marido me estrangulou | Vida e estilo

MO livro favorito da filha mais nova Coraline ultimamente tem sido The Missing Piece de Shel Silverstein. Nós a lemos na minha cama à noite, então ela diz: “Por favor, eu posso ter o seu braço?” Então eu estico para ela usar como travesseiro. Ela estende a mão para a minha axila e eu a deixo, porque é algo que ela fez praticamente desde o nascimento. Então ela pede para ser coberta pelo cobertor.

Eu me deito lá, esperando que seu corpo comece a tremer, esperando pelo último suspiro, antes que eu possa lentamente deslizar meu braço para fora de debaixo dela. Antes que eu possa sair para a cozinha, sirva-me um copo de vinho se tiver um pouco e olho para o chão.

Quando eu disse ao meu marido para sair no final da primavera, Coraline estava prestes a completar quatro anos, e ela começou a dormir comigo novamente. Por alguns meses, ela acordou durante a noite, chorando e confusa, imaginando por que sua mãe e seu padrasto não estavam mais lá ao mesmo tempo. Eu nunca soube o que dizer a ela.

“Você não sente falta dele?” Ela me perguntava, quase desesperadamente. “Às vezes,” eu diria, mesmo que isso não fosse verdade. Eu nunca, nem mesmo uma vez, senti falta dele. Ele não morou conosco em quase seis meses. Tudo o que tenho a fazer é imaginá-lo andando pela casa e meu corpo começa a mostrar os sintomas de um ataque de pânico.

Através do processo de divórcio, meus amigos tentaram oferecer algum tipo de conforto dizendo que sabem que há um homem lá fora para mim. Alguém que vai apreciar a mim e tudo o que tenho para oferecer. Eu sinto vontade de perguntar a eles: por que diabos eu iria querer isso? Eu vi minhas duas garotas darem o beijo duradouro antes dos créditos finais do filme dezenas de vezes, e eu me encolho em cada uma delas.

Minha mais velha, Mia, e eu assistimos a alguns dos meus filmes favoritos dos anos 80, quando estamos viajando sozinhos. Em agosto, estávamos jantando e fiquei em silêncio por um tempo, depois deixei escapar algumas perguntas.

“E se Andie ficou com Duckie no baile de formatura em Pretty in Pink, e não saiu para o estacionamento para perseguir Blaine?”

“E se Johnny não voltasse para fazer o último número de dança do verão em Dirty Dancing, e as cenas finais fossem ele abrindo um estúdio de dança e Baby se juntando ao Peace Corps?”

Mia, que tem 11 anos e já está acostumada com esse tipo de explosão, mastigou sua quesadilla de queijo e disse: “Mas não seria uma história se terminasse assim.”

“O que você quer dizer, como se não estivesse completo?”

“Sim”, disse Mia. “É apenas uma história real se as pessoas se apaixonarem no final. É assim que você sabe que eles vão viver felizes para sempre. ”

div

Apenas três meses depois de nos casarmos, eu chamei a polícia por ajuda. Eles vieram ao nosso apartamento e fotografaram as contusões em volta do meu pescoço.

Os policiais me deixaram e as meninas logo depois da meia-noite. Meu marido já estava na estação. O cachorro ainda estava perdendo a cabeça. Eu estava na minha cozinha, encostada no balcão, segurando um Coraline meio adormecido, com Mia parada ao meu lado, e olhei para os folhetos que eles deixaram na minha mesa, explicando os sinais a serem observados depois de experimentar o estrangulamento.

Vários dos sintomas que já tive: o pescoço dolorido, o hematoma, o peito manchado, a dor e a dificuldade para engolir.

Na segunda-feira, quando os detetives bateram na minha porta para mais perguntas, mediram a circunferência do meu pescoço com uma corda. Eles me perguntaram se eu perdi o controle das funções corporais ou da consciência. Tentei engolir e respondi que não, com uma voz rouca. Fazia um dia e meio desde que ele me estrangulou, e eu ainda não conseguia falar ou comer bem.

Quando os detetives mediram uma segunda vez, 24 horas depois, o inchaço aumentara meia polegada. Eles me pediram, novamente, para descrever o que aconteceu – desta vez para uma declaração gravada – e eu balancei fisicamente, lembrando-me do quarto escuro, sendo pressionado na cama e em seu rosto.

Seu rosto cheio de ódio.

Ficamos sozinhos por vários meses depois disso, as meninas e eu. Enquanto isso, ele me disse repetidamente que se mataria se fosse condenado pelo crime ou se tivesse que ir para a prisão. Ele me fez sentir como se fosse minha culpa que ele me machucasse.

Eu defendi que as acusações fossem descartadas em uma contravenção, como se fosse meu novo emprego em tempo integral. Eu organizei reuniões. Falei com advogados e o promotor. Eu escrevi declarações. Fiquei na frente do juiz para pedir ao meu marido que voltasse a morar conosco, para que pudéssemos continuar sendo uma família.

Quando o juiz finalmente concedeu isto, nem mesmo quatro meses depois de eu ter sido estrangulado, ele disse que era contra o seu melhor julgamento. Eu gostaria de ter, gostaria de ter, admitido que era contra o meu melhor julgamento também. Mas a neblina de toda a situação era tão densa que perdi a visão da minha bússola.

Meu desejo por esse final feliz – especialmente como uma mulher que era mãe solteira por quase uma década – era uma corrente muito forte para lutar. Embora eu não admitisse isso, eu sabia que tinha escolhido um caminho cheio de minas terrestres emocionais. Ao caminhar por esse caminho, certamente seria detonar, possivelmente com a minha morte.

No início deste verão, depois que comecei a admitir em postagens de mídia social que eu havia escolhido ser uma mãe solteira novamente, algumas mulheres locais me procuraram, todas dizendo alguma variação de “Eu estava tão preocupado com você!”

Lembrei-me de que havia um artigo de jornal mostrando a foto do meu marido, e essa imagem apareceu várias vezes no meu feed do Facebook quando as pessoas o compartilharam on-line. Isso fez a mentira que eu estava vivendo, no último ano, desfilando em todas as mídias sociais e cidades como este casal amoroso, fez aquela ferida aberta doer novamente.

Eu odiava ter feito isso, que mantive o que ele fez comigo o máximo possível. Corri desse artigo, e até enviei um email ao editor do jornal, implorando-lhe para removê-lo de seus arquivos on-line. Eu me isolei da minha comunidade. Eu não falava mais com amigos íntimos sobre o abuso emocional que acontecia em casa, já que a admissão exigiria ação, então eu realmente não falava com ninguém. Toda a minha vida parecia uma mentira, mas eu era bom em contar a história, até para mim. Especialmente para mim.

Uma tarde, algumas semanas antes de eu finalmente lhe dizer para sair, estávamos todos no quintal juntos. Ele acabara de adotar Coraline e estávamos brincando em uma tarde ensolarada, sentindo a miséria do inverno e o caso da corte de meu marido bem atrás de nós. Então Mia se virou para mim com aquele sorriso e disse: “Você com certeza sabe como escolher os bons.” Ela estava se referindo ao padrasto, um homem que ela testemunhou me machucando duas vezes em uma noite. Eu sorri para ela, olhei para ele e fui para dentro da casa para chorar.

Nos últimos meses, tenho questionado por que lutei tanto para manter nossa vida, do lado de fora, o mais normal possível. Minha resposta sempre retornou a um forte desejo de não querer decepcionar. Eu não queria deixar todas as pessoas que estavam tão felizes por mim. Eu inclusive.

Mas quando finalmente pedi a ele que saísse, foi em um esforço quase primordial pela sobrevivência. Nós estivemos discutindo por semanas. Ele estava me seguindo pela casa, me dizendo que meu rosto estava horrível, que eu trouxe um fedor de tristeza para o quarto. Minha filha de quatro anos começou a imitar sua postura, apontar o dedo e até me disse para ir embora porque meu rosto parecia ruim. Eu passei o fim de semana do Dia das Mães em um quarto de motel escuro depois disso.

Desesperado, pedi-lhe que voltasse ao trabalho, que me desse algum espaço, e ele me disse que não fazia parte do acordo me casar. Ele disse que não teria ficado comigo se não tivesse pensado que eu seria rico, então ele não teria que trabalhar. Eu ri do ridículo e perguntei se ele estava falando sério – ele sabia que eu era um escritor, afinal de contas. Parecia que ele estava, mesmo dizendo que 25% da razão em escolher estar comigo era por causa disso. Naquela mesma conversa, quase um ano depois do ocorrido, ele ainda culpou nosso mau relacionamento por ele me machucar.

Na manhã seguinte, eu não conseguia sair da cama, mas uma voz se levantou e disse não com essa agência. Eu disse a ele para sair. E ele finalmente fez, para sempre.

Em The Missing Piece, o leitor segue uma linha simples desenhada ao longo das páginas. Nessa linha, há um círculo com um pedaço em forma de triângulo que está ausente dele. Nós o seguimos enquanto ele começa a cantar, cantando essa música boba sobre a busca da peça que está faltando, enquanto ela encontra rãs e borboletas e pára para olhar as flores.

Depois de algumas tentativas fracassadas e aventuras, encontra uma peça que se encaixa. Mas começa a rolar muito rápido. Já não tem tempo para cantar, para parar e olhar para as flores e conversar com as rãs. As coisas começam a desmoronar tão fora de controle, abaixa a peça, foge e começa a cantar novamente.

Stephanie Land é autora de Maid: Hard Work, Low Pay e Mother's Will to Survive, em janeiro de 2019

Bandeiras vermelhas de relacionamentos insalubres, disfuncionais –

Bandeiras vermelhas de relacionamentos não saudáveis ​​e disfuncionais são óbvias para aqueles de nós do lado de fora olhando para dentro. Para aqueles envolvidos em relacionamentos insalubres, tóxicos ou disfuncionais, as bandeiras vermelhas parecem invisíveis. Quais bandeiras vermelhas você deveria estar procurando? Um relacionamento saudável traz o melhor de nós e um relacionamento doentio traz o pior de nós. Listamos abaixo algumas bandeiras vermelhas que você deve prestar atenção se as vir no seu relacionamento.

Bandeiras vermelhas de relacionamentos insalubres e disfuncionais

1. Quando você desiste de seus interesses, hobbies, ou as coisas que são boas para você, como ir ao ginásio e comer saudável, esta é uma bandeira vermelha séria. Um relacionamento certo para você manteria as coisas certas em sua vida, não as faria cair no esquecimento. Não há uma boa razão para alguém desistir das coisas que eles gostam (que são inofensivos) ou que os beneficiam com a saúde para um relacionamento.
2. Se você está se encontrando isolado de seus amigos e familiares devido a um relacionamento que é outra bandeira vermelha séria. Uma nova pessoa não deve ter o poder de eliminar todos os demais da sua vida. Pode parecer elogioso que eles o queiram para si mesmos, mas é mais sobre o controle. Ninguém que te ama precisa controlá-lo dessa maneira. Você tem o direito de ter relacionamentos com amigos e familiares como todo mundo. O senso comum deve dizer-lhe que, se todos na sua vida estão tendo problemas com o seu outro significativo, é mais do que provável que seja o seu outro significativo que é o problema, não eles.

Bandeiras vermelhas de relacionamentos insalubres e disfuncionais

3. Mentir repetidamente é uma enorme bandeira vermelha. Com mentiras você não pode construir confiança. Sem confiança, seu relacionamento não tem base real. Não adianta estar lá a menos que você queira perder sua dignidade e auto-respeito e desperdiçar seu precioso tempo.
4. Abuso verbal, físico, emocional ou mental é outra importante bandeira vermelha. Isso não será um caso único, será repetido e se tornará pior e mais abusivo com o passar do tempo. Saia agora mesmo, pare de dar desculpas e proteja-se desse valentão imediatamente.
5. Se o seu relacionamento é financeiramente dependente, esta é outra bandeira vermelha para prestar atenção. Você não pode comprar amor. Você não pode pagar alguém para amar você. Você não pode pagar alguém para ficar com você. Você está desperdiçando seu tempo e dinheiro com alguém que está usando você por dinheiro, um lugar para ficar e o que você pode fazer por eles. Em alguns relacionamentos, é preciso ser o provedor da família, mas nesses relacionamentos o cônjuge não colaborador contribui de outras maneiras. (E também não é insignificante)
6. Se um vício em sexo, drogas ou álcool é um presente em seu relacionamento, então você precisa se afastar e jejuar. Isso pode não ser o que você quer ouvir, mas seu relacionamento não pode ser saudável se um de vocês ou vocês dois estiver no auge do vício. Simplesmente não é possível. Afaste-se do relacionamento até que essa pessoa receba ajuda e esteja em seu caminho de recuperação. Caso contrário, eles vão levá-lo com eles até chegar ao fundo do poço, e você não precisa ir até lá.
7. Se o seu relacionamento existe apenas no quarto, é uma bandeira vermelha que seu relacionamento não vai a lugar nenhum além do quarto. Você está sendo usado para o sexo. Você pode ser capaz de dar a volta e fazer algo mais saindo do quarto e saindo juntos em datas reais. Se não, eles estão usando você apenas para sexo, e você está perdendo seu tempo.

Todas as bandeiras vermelhas devem receber a atenção que merecem. Seja sua intuição lhe dizendo que algo não está certo ou não está certo, ou maus-tratos descarados, não os ignore. Essas bandeiras vermelhas são sinais de alerta do que está por vir, e podem poupar muita dor e perda de tempo se você prestar atenção.

Encontro às cegas: “Eu certamente estava considerando um beijo” | Vida e estilo

Floyd em Gillian

O que você estava esperando?
Uma mulher que era realmente legal ou um desastre tão grande que era ouro cômico. Felizmente, foi o primeiro.

Primeiras impressões?
Ela chegou 10 minutos atrasada. Como alguém que não está no horário desde 1987, fiquei instantaneamente impressionado.

O que você falou sobre?
A importância de ser um ser humano decente.

Algum momento estranho?
Gillian uma vez trabalhou em um navio de cruzeiro e eu deixei escapar: “Que mulher não gostaria de trabalhar com muitos marinheiros.”

Boas maneiras à mesa?
Excelente. Ela terminou todos os seus greens.

Melhor coisa sobre Gillian?
Sua natureza carinhosa. Tenho a sensação de que Gillian é uma daquelas pessoas incríveis que não conseguem ver sua própria grandiosidade.

Você a apresentaria a seus amigos?
Ela seria recebida de braços abertos.

Descrever ela em tres palavras
Fiery, gentil e alegre.

O que você acha que ela fez de você?
Um James Bond ligeiramente pálido.

Você foi em algum lugar?
Para coquetéis.

E você beijou?
Infelizmente, não. Eu certamente estava considerando isso, mas naquele momento um turista veio perguntando por direções. Clássico.

Se você pudesse mudar uma coisa sobre a noite, o que seria?
Se houver uma próxima vez, sugiro um lugar mais relaxado.

Marcas de 10?
8

Você se encontraria novamente?
Sim. Definitivamente.

Gillian no Floyd

O que você estava esperando?
Mordomo de Gerard.

Primeiras impressões?
Ele estava confiante e perdoando meu atraso.

O que você falou sobre?
Ensinar crianças com necessidades especiais, cicatrizes de ataques de cães, lanche.

Algum momento estranho?
Conversa fluiu bem.

Boas maneiras à mesa?
Muito bom.

Melhor coisa sobre o Floyd?
Sua abertura, e ele me manteve rindo a noite toda.

Você o apresentaria a seus amigos?
Eles desfrutariam da companhia dele tanto quanto eu.

Descrever ele em tres palavras
Carismático, carinhoso, engraçado.

O que você acha que ele fez de você?
Ligeiramente fora da caixa, com um senso de humor distorcido.

Você foi em algum lugar?
Sim. Mais cinco para ficar até a hora de fechar, duas vezes!

E você beijou?
Um beijo duplo na bochecha.

Se você pudesse mudar uma coisa sobre a noite, o que seria?
Um turista perguntando por direções assim que meu ônibus chegou significava que eu não pedi o número dele.

Marcas de 10?
Um sólido 9,99.

Você se encontraria novamente?
A data foi ótima, então porque não?

Gillian e Floyd comeram em Searcys no Gherkin, Londres EC3.

Gosta de um encontro às cegas? Email blind.date@theguardian.com

Se você deseja conhecer alguém com a mesma opinião, visite soulmates.theguardian.com

O que eu aprendi sobre os homens de incontáveis ​​horas de Tinder | Lane Moore | Vida e estilo

Eun 2014, eu comecei o Tinder Live! – Um show de comédia que explora o mundo louco do Tinder. Isso significa que, nos últimos cinco anos, passei muitas e muitas horas navegando no aplicativo (tanto que, de fato, sinto-me aliviada por não ter como saber quantas horas eu perdi por lá).

Como muitas pessoas, eu tive várias versões de perfil e excluí e anulei meu perfil inúmeras vezes. Chegou ao ponto em que eu frequentemente vejo os mesmos homens e penso: “Você aparece cinco vezes, amigo, o que está acontecendo, você está bem?”

Ao longo de todo esse processo, gosto de pensar que aprendi muito sobre homens. Para ser justo, “homens” neste caso pode significar homens que eu nunca conheci, mas vejo muito no Tinder, homens que conheci no Tinder e homens que eu falei no Tinder, mas nunca saí com. Veja o que eu aprendi, usando uma pincelada reconhecidamente ampla, porque é o que os aplicativos de namoro levam você a fazer: perceber um padrão e ficar chateado com a persistência do padrão, levando você a acreditar (geralmente falsamente) que todos são iguais.


Eles não querem ser “apenas” colegas de correspondência … mas eles também não querem se encontrar

Isso me surpreende. Tantos homens no Tinder vão se lamentar em se tornar amigos, dizem que não querem perder tempo e só querem se encontrar, mas também vão pensar que eles estão dizendo “Ei” e perguntando como foi o seu domingo, o final, conversa suficiente para você investir US $ 50 e duas horas se preparando e viajando para um bar para ver se eles valem a pena sair à noite.

Eu acho que a ideia aqui é não ter nenhuma conexão, e presumir que esse cara é o pacote total, e passar algumas horas pessoalmente vendo se você está errado porque, eh, o que é um desperdício de uma noite da sua vida? Eu não entendo isso, eu nunca vou entender isso, e eu odeio isso.

Eles podem querer sexo casual, mas não estão dispostos a admitir

Eu vi muitos homens tentando encontrar uma forma legal e bonita de dizer em sua biografia que sexo casual é bem eu acho, mas eles preferem uma conexão lol não é grande coisa ou não haha ​​whatever: aqui está uma citação do The Office. É tão chato e tão relacionável. Porque enquanto os homens estão ocupados tentando ser tímidos se querem ou não algo mais, as mulheres também.

Mas e se, e se, nós dois fôssemos honestos e ambos tivéssemos o que realmente queríamos?

Eles parecem super interessados ​​- então eles te ignoram

Eu não sei se é um esforço para ser legal, mas até mesmo homens que “super como você” não vão te mandar mensagens. Eles não vão te mandar mensagens primeiro, aproveitando a chance porque OMG você gostou deles de volta e eles gostaram tanto de você! E eles podem nem mesmo enviar uma mensagem de volta se você os enviar mensagens primeiro.

Não, eles gostaram muito de você, só para avisar que eles … o quê? Super bang você? Eu não tenho ideia, mas isso realmente me deprime.

Eles realmente adoram namoro online – ou realmente odeiam isso

Estou convencido de que os caras que combinam com você e nunca mandam mensagens para você apenas amam os encontros on-line porque gostam de ter uma cápsula cheia de mulheres que, em suas mentes, definitivamente dormem com elas. O que é bizarro, porque quando deslizo para a direita, é porque o rosto de alguém – combinado com a minha ideia muito vaga de quem eles são – é o suficiente para me levar ao próximo nível. Quero saber como eles falam, como me tratam, como a mente deles funciona, que piadas eles contam, o que fazem, quem são, como vão namorar. E então talvez, talvez Eu vou conhecê-los e ver se quero conhecê-los novamente.

Eu não acho que eu já toquei em alguém e pensei, “10/10 foderia. Eu nem preciso saber se esse cara tem um cérebro, se ele odeia pessoas gays ou se tem uma tatuagem de suástica. Não, minha vagina diz sim! ”Mas o que você precisa dizer a si mesmo, caras.

E depois há os gritos. Estes são os caras cujos perfis dizem: “Estou aqui para sair desse app. Por favor, não perca meu tempo. Se você não puder realizar uma conversa, deslize para a esquerda !!! ”

Entendi. Passe longos períodos de tempo em qualquer aplicativo de namoro com a intenção de encontrar até mesmo a conexão significativa mais efêmera e você chegará a um ponto em que ficará tentado a criar seu perfil: “OMG se você não quiser conhecer alguém aqui deslize para a esquerda, sério, WTF eu sou uma boa pessoa !!!!!!! ”

Com o grito e a agressão de lado, é reconfortante para mim saber que alguns homens estão tão cansados ​​quanto as mulheres com os jogos, a desorganização e a perda de tempo que os aplicativos de namoro podem ter.

Não há era mágica em que os homens subitamente se tornam perfeitos

Eu tive amigos que me disseram que eu deveria mudar minhas configurações para incluir homens muito mais velhos, mas eu tenho que dizer que eu tive zero experiência com homens mais velhos sendo gentis ou mais envolventes ou auto-conscientes ou mais próximos e dando em aplicativos de namoro . Na minha experiência, você tem a mesma probabilidade de encontrar um homem que parece ser doce e leva você a encontros fofos e é charmoso e divertido, além de ser um cara chato, egoísta e preguiçoso.

A idéia de que todos os homens mais velhos são jóias maravilhosas e todos os jovens são ereções sem valor é redutiva e falsa. Então, acalme-se todos! Vamos parar de avisar um ao outro para escolher um cara de 50 anos quando tivermos 25 anos.

Bons homens existem em aplicativos de namoro!

Por mais que seja fácil acabar com isso em um ritmo negativo, não farei isso.

Se eu achasse que os aplicativos de namoro eram cheios de insanos e perdedores e nada mais, eu não estaria com eles. Muitos caras cujos perfis são absolutamente ridículos acabam sendo surpreendentemente doces. E é assim que eu sei, ou pelo menos suspeito, que às vezes os caras com os perfis ridículos estão apenas tentando ser o que eles acham que as mulheres querem que sejam.

Eles estão tentando ser o que todos tentamos estar on-line: divertidos, casuais e com uma quantidade apropriada e não excessiva de sentimentos humanos. E a boa notícia é que, às vezes, eles se deixam ir além disso e realmente se conectam com a pessoa à sua frente.

Eu tenho muitos amigos que conheceram seus maridos e esposas no Tinder. Acontece e em números crescentes. E eles às vezes coram e lamentavelmente contam sua história: é estúpido, sim, nós nos conhecemos no Tinder, eu sei, é estranho. Mas isso é o que me deixa falando, e eu acho que é isso que mantém as gemas – as joias realmente incríveis de homens que eu ainda estou muito animado para conhecer – passando também.

Lane Moore é um comediante, escritor, ator, músico e criador do show de comédia aclamado pela crítica Tinder Live. Seu primeiro livro, How To Be Alone: ​​Se você quer e mesmo se você não fizer, sai 6 de novembro 2018 através da Atria / Simon & Schuster.