Encontro às cegas: “preferia ter ficado atrasado e embriagado até cedo e sóbrio” | Vida e estilo

Agnes em Chris

O que você estava esperando?
Um homem que queria que eu abrisse a porta para ele e lhe deu um tapa no caminho.

Primeiras impressões?
Ele me deu um abraço e me disse que eu cheirava bem.

O que você falou sobre?
Seu rímel e intoxicação alimentar levando ao veganismo.

Algum momento estranho?
Eu não conhecia a etiqueta para desviar um camarão na frente de um vegano, e agora me assombra que aquele camarão morreu por nada.

Boas maneiras à mesa?
Provavelmente não era ótimo ter boas maneiras à mesa quando ele gritou: “Eu amo sexo, OK, Agnes ?!”, mas foi muito divertido.

Melhor coisa sobre Chris?
Ele é um gostoso, bem humorado e relaxado.

Você o apresentaria a seus amigos?
Não tenho certeza se eles teriam uma quantidade enorme em comum.

Descreva-o em três palavras?
Sal da terra.

O que você acha que ele fez de você?
Eu sei que ele está disposto a dizer que eu tenho bons dentes, porque eu o fiz.

Você foi em algum lugar?
Não, ele não estava realmente bebendo. Ele me deu uma carona para casa, e nós cantamos todo o caminho de volta.

E você beijou?
Um beijinho na bochecha.

Se você pudesse mudar uma coisa sobre a noite, o que seria?
Ele estava atrasado, então decidiu dirigir. Mal sabia ele que eu teria preferido mais tarde e embriagado do que cedo e sóbrio.

Marcas de 10?
10

Você se encontraria novamente?
Provavelmente não, porque somos tão diferentes. Ele é o tipo de pessoa que acorda às 6 da manhã para ensinar artes marciais. Isso nunca será eu.

Chris em Agnes

O que você estava esperando?
Alguém que eu poderia dar uma boa risada e boa comida.

Primeiras impressões?
Nice, embora um pouco nervoso.

O que você falou sobre?
Continuamos falando sobre o que falar e acabamos falando sobre uma série da Netflix que eu disse a ela que ela deveria assistir, Power, sobre um cara que acorda um dia com uma superpotência. Na verdade, é um show de gângsteres.

Algum momento estranho?
Agnes gentilmente apontou que não temos nada em comum.

Boas maneiras à mesa?
Bom, mas ela é uma comedora incrivelmente lenta.

Melhor coisa sobre Agnes?
No carro, ela não tinha medo de se divertir com Run DMC e Lionel Richie.

Você a apresentaria a seus amigos?
Eu acho que meu amigo Jack iria realmente gostar dela.

Descreva-a em três palavras?
Divertido, aberto, pescatariano.

O que você acha que ela fez de você?
Provavelmente acha que sou muito cavalheiro e que eu como rápido demais.

Você foi em algum lugar?
Eu deixei ela em casa.

E você beijou?
Nós não.

Se você pudesse mudar uma coisa sobre a noite, o que seria?
Eu teria encomendado mais alcachofras.

Marcas de 10?
8

Você se encontraria novamente?
Eu gostaria de apresentá-la a Jack.

Agnes e Chris comeram no La Lluna, Londres N10. Gosta de um encontro às cegas? Email blind.date@theguardian.com

Se você deseja conhecer alguém com a mesma opinião, visite soulmates.theguardian.com.

Este artigo contém links de afiliados, o que significa que podemos ganhar uma pequena comissão se um leitor clicar e fizer uma compra. Todo o nosso jornalismo é independente e não é influenciado por nenhum anunciante ou iniciativa comercial.
Os links são alimentados por skimlinks. Ao clicar em um link de afiliado, você aceita que os cookies de Skimlinks serão definidos. Mais Informações.

Elena Ferrante: ‘Existe uma fórmula para um relacionamento duradouro? Um amigo, casado há 48 anos, diz que há | Vida e estilo

TAs relações de casais são uma incorporação efetiva da precariedade de nossas vidas. Se encontrarmos alguém que não vemos há vários meses, hesitamos em dizer: “Diga a Franco olá de mim”. É melhor descobrir primeiro, por meio de perguntas circunspectas, se a relação com Franco ainda está ativa ou se ele tem foi substituído por um Gianni ou um Giorgio, porque mesmo os relacionamentos de mais longo prazo podem acabar de repente, e ninguém – hoje mais do que no passado – sabe a fórmula para garantir que o casamento durará.

Um velho amigo meu, casado há exatamente 48 anos, com um bom homem, diz que, na verdade, existe uma fórmula: você só precisa amar um ao outro. O problema, acrescenta em um tom divertido, é que amar uns aos outros por toda a vida é realmente árduo.

Primeiro, você tem que ser sempre atraente um para o outro, na cama e em outros lugares, mesmo que o corpo esteja continuamente mudando, mesmo que o que primeiro tenha atraído você se foi. Segundo, você tem que apreciar não apenas as virtudes de seu parceiro (muito fácil), mas também os vícios, especialmente aqueles que no começo estavam bem escondidos. Terceiro, você tem que demonstrar constantemente seu grande respeito por ele, mesmo quando está claro que você cometeu um erro e ele não merece o seu respeito, porque ele é um idiota perfeitamente normal. Quarto, você tem que olhar imediatamente para o outro lado quando sua fidelidade é casualmente retribuída com traição e, enquanto isso, esperar pelo menos ser traído com discrição, assim como você certamente fará assim que observar que ser fiel não lhe garante nada além de humilhação. Quinto, você tem que reprimir o desejo de quebrar tudo e sair, de se convencer de que os filhos precisam de um pai, mesmo quando ele é terrível, que envelhecer na solidão é muito pior do que envelhecer juntos e que se tornar adulto significa aceitar a vida é – isto é, repugnante. Em sexto lugar, você tem que acreditar, finalmente, que amar – com os pés no chão, não o que você imaginou quando menina – é um exercício de malabarismo habilidoso, um sacrifício permanente, engolindo elegantemente uma pílula amarga.

Lá, meu amigo diz, rindo, um relacionamento pode durar a vida toda. Perguntei a ela: seu casamento durou quase 50 anos porque foi isso que você e seu marido fizeram? Ela respondeu, irritada: o que você quer dizer com isso, temos tido sorte, temos um vínculo forte, nos amamos profundamente. Certamente há casais que são felizes e estáveis, e seu casamento é desse tipo – não deve ser discutido.

Então eu não falei mais sobre isso. Voltamos a conversar com diversão sobre casais, traições, sexo furtivo. As pessoas sempre fazem isso, mesmo quando sabemos que estamos falando de tragédias iguais a uma guerra nuclear. O leve sorriso é útil. É uma rota de fuga quando, por alguns segundos, nas histórias dos outros, temos um doloroso vislumbre de nós mesmos.

Traduzido por Ann Goldstein

Casais antes do casamento: Invista no seu casamento como você faz no dia do seu casamento

Nossa sociedade coloca muito foco no dia do casamento. Muitos casais gastam incontáveis ​​horas na preparação do casamento, considerando onde vão se casar, quem virá, de que cor as flores estarão, saboreando a comida, contemplando os favores do casamento e outros toques que eles acreditam que tornarão este dia especial. E pode ser caro fazer isso acontecer!

Como terapeuta de casais, eu me pergunto por que as pessoas não colocam mais foco no investimento matrimonial. Muitas vezes vejo casais em altos níveis de aflição que nunca aprenderam boas habilidades de comunicação, como resolver conflitos de forma pacífica e literalmente se tornaram adversários em vez de parceiros de colaboração. É compreensível como a educação pré-marital pode ser negligenciada, especialmente com o impacto inebriante da “fase de lua de mel” dos relacionamentos.

Os sentimentos calorosos e confusos de um novo amor (a química do cérebro desempenha um papel significativo nisso, com o impulso biológico de assegurar a conexão) pode fazer com que os casais sintam falta de alguns fatos importantes da vida:

  • A vida pode ser difícil.
  • Relacionamentos podem ser difíceis.

Como é o investimento no casamento quando se trata de ter o relacionamento mais forte possível? Isso significa reunir as ferramentas que você pode precisar para sua caixa de ferramentas de casamento mais tarde, uma conscientização e compreensão do seguinte:

  • Comunicação Saudável Aprenda a falar com seu parceiro de maneira gentil e compassiva. Adquira a habilidade de presença em vez de retirar, calma em vez de reatividade emocional. As habilidades de escuta e validação são críticas para se obter conversas difíceis.
  • Segurança emocional Pense no que será necessário para você e seu parceiro se sentirem confiantes em saber que você é o “port na tempestade do outro”. Um casal em segurança se sente priorizado, validado, respeitado e geralmente “seguro” um com o outro. Há muitas coisas que podem atrapalhar a segurança emocional em um relacionamento. Aprenda o que isso significa para cada um de vocês.
  • Saldo de Relacionamento O “você, eu e nós” do seu relacionamento são como dois círculos sobrepostos. Muitas pessoas acham satisfação com atenção aos três aspectos. Os problemas podem surgir para os casais quando existem diferentes expectativas em torno do equilíbrio desse equilíbrio. Entenda de onde você é e esteja pronto para se comprometer.
  • Família de feridas de origem Lesões emocionais antigas decorrentes de pais / cuidadores primários muitas vezes mostram-se mais tarde em relacionamentos íntimos. Questões de confiança, auto-estima e outros sistemas de crença inúteis nascidos de experiências negativas podem afetar o modo como você opera com o seu parceiro. Desembale sua bagagem e dê uma olhada nela. Esteja ciente de quaisquer vulnerabilidades que você ou seu parceiro vierem. Pratique compaixão pelas suas feridas e pelas suas.

A educação pré-marital é um investimento que pode ter um retorno a longo prazo em um casamento seguro, amoroso e satisfatório. Se você optar por ter filhos, pode continuar a pagar dividendos a eles, pois eles obtêm o benefício de um relacionamento estável e conectado entre os pais.

Meus amigos e eu somos solteiros, sem filhos – e sem tempo | Caro Mariella | Vida e estilo

O dilema Como eu, a maioria dos meus amigos está na faixa dos 30 anos, alguns completando 40. Aqueles com parceiros e filhos desapareceram, além de postar sua idílica vida familiar.

Nós tentamos todos os encontros, não encontramos ninguém e os relógios biológicos estão correndo. Uma amiga disse que a vida dela não vale a pena, porque ela não tem um parceiro ou uma criança. No passado eu daria conselhos e encorajamento – sugiro que as coisas acabem bem no final. Ainda há tempo!

Mas agora não há tempo. Eu não posso incentivar, porque a vida não está indo como pensamos que seria. Estamos sendo deixados para trás e sem a capacidade financeira (ou moradia) para congelar os ovos ou ir sozinho, ou adotar.

Eu sou assediada por alguns amigos, quase me intimidando a ir em aplicativos de namoro porque funcionou para eles. Mas eu odiava – os homens eram rudes, indelicados e eu me sentia fisicamente ameaçado. Eu me vi desprezando todos os homens.

A ideia de que pessoas solteiras na faixa dos 30 anos estão se divertindo é mentira. Nós somos os que não têm e estamos tristes. E agora?

Mariella responde Que dilema fascinante. É raro obter correspondência que abraça o quadro maior, além dos limites de pressionar preocupações pessoais, e essa é, sem dúvida, uma questão social importante do nosso tempo. Eu experimentei a passagem dos meus 30 anos com grande alívio, tão predominantes foram os problemas que você identifica. É surpreendente receber seu lembrete de que, nos 22 anos desde Bridget Jones foi publicado (e 30 desde que a coluna original foi concebida), a vida não mudou muito para as mulheres na faixa dos 30 anos. Não estou convencido de que até mesmo os millennials terão uma experiência radicalmente alterada da posição ainda insustentável das mulheres.

Enquanto o livro de Helen Fielding foi descartado como “escrita feminina” (como se isso fosse um insulto) na época, era um romance de zeitgeist que resumia o estado do mundo por “singletons” tristes. As mulheres foram informadas de que tinham igualdade em um mundo ainda totalmente desigual. Agora você está aqui, mais de duas décadas depois, experimentando a mesma velha história. Verdadeiramente a sociedade ainda não mudou o suficiente para nos integrar plenamente.

Espero que esteja torcendo por você saber que, para muitos da minha geração, apesar de nossos medos, isso realmente funcionou. Não estou me referindo apenas àqueles que encontraram pais de última hora para os filhos tardios, mas também para aqueles que estão agora, na maior parte do tempo, desfrutando de excitantes e satisfeitos anos 50, livres da responsabilidade parental. Para as mulheres para quem as crianças são uma prioridade, você ficaria surpreso com o quanto pode ser alcançado em poucos anos antes de atingir 40. O tique-taque amplificado de nossos relógios biológicos parece focar mentes e energia na única questão da maternidade em um maneira que muitas vezes produz resultados. Tantos amigos meus encontraram parceiros e tiveram filhos, como eu, por volta dos 40 anos. Como resultado, meus filhos cresceram me vendo não como uma aberração da maternidade tardia, mas como membros de uma pequena e crescente minoria. de mães mais velhas.

Sua carta confirma o que eu suspeitava há muito tempo – que as mudanças sísmicas necessárias para tornar o mundo mais tolerável para nosso sexo não estão acontecendo com rapidez suficiente ou com foco suficiente. As mulheres ainda são penalizadas pela gravidez, suportam o peso principal da vida doméstica (tantas vezes combinadas com o trabalho em tempo integral) e, apesar do aumento da expectativa de vida, têm a mesma pequena janela em que a sociedade as considera membros plenamente contribuintes. Eu sinto muito que você esteja triste e eu estou com raiva também. Nossa nação passou minha vida seqüestrada por partidos políticos brigando enquanto questões que importam – creches universais, educação, NHS, igualdade de remuneração, pornografia e violência contra mulheres e crianças – foram todas varridas para um silo de Westminster.

Enquanto o movimento Brexit se agita, nosso país está silenciosamente voltando ao século 20 em termos de produtividade, infraestrutura, educação, saúde e justiça social. Onde estão as novas idéias para melhorar a vida dos cidadãos? Isso pode parecer uma digressão, mas a razão pela qual você está experimentando exatamente as mesmas frustrações de minha geração é que o tempo realmente parece ter parado. Não é culpa da Europa que as nossas classes políticas pareçam incapazes de pensar no céu azul e que esta pretensa nova e independente Grã-Bretanha pareça a mesma que em 1990.

Acredito firmemente que chegará um momento em que as vidas das mulheres serão realmente iguais e avanços na ciência médica serão bem-vindos, em vez de alimentar as manchetes histéricas sobre os pensionistas que dão à luz. Precisamos urgentemente de pensamento criativo e energia coletiva para nos empurrar para fora de nossa inércia presente e forçar a mudança que irá melhorar todas as nossas vidas.

Pequenas mudanças iniciam grandes e pisar além da sua zona de conforto é um primeiro passo imperativo. Estou convencido de que, se você e seus amigos se dedicarem mais a moldar o mundo que você quer e se preocuparem menos com o que o destino trará, suas chances de realização e felicidade aumentarão. E, é claro, deixar de seguir todos os casamentos presunçosos no Insta que, nos bastidores, provavelmente estão estragando o dia em que eles sacudiram com a freqüência que você gostaria de se juntar a eles!

Se você tiver um dilema, envie um breve email para mariella.frostrup@observer.co.uk. Siga-a no Twitter @ mariellaf1

Meu amigo teve um caso. Como posso ajudá-la se achar que ela fez algo errado? | Vida e estilo

Uma amiga confessou-me que ela traiu o marido. Começou com textos, antes de ela se encontrar em segredo com um homem que ela não conhece e eles dormiram juntos. Eu sou muito amigo do marido dela e perto de seus filhos pequenos. Ela quer que eu seja favorável, mas estou lutando. Ela disse ao homem com quem ela dormiu que ela foi recentemente separada – ele inicialmente a rejeitou quando ele pensou que ela era casada. Ela diz que não sente remorso e não se importaria se o marido tivesse um caso também. Ela diz que quer escapar das garras de ser mãe e esposa e experimente uma emoção novamente. Não estou convencidoo assunto acabou: ela está desesperada para ver esse homem novamente e não consegue parar de pensar nele. Eu me sinto mal sabendo tudo isso e ainda vendo sua família. Ela diz que eu sou o único que sabe. Como posso estar presente quando penso que o que ela fez é tão errado?

Você pergunta como pode estar lá quando não gosta do que ela fez, então, presumivelmente, você quer continuar a amizade. É nisso que estou me concentrando. Eu ajudei pessoas através de infidelidades, mas também quero lembrar que você não precisa: às vezes, é o fim de uma amizade. As amizades podem e devem resistir a estradas rochosas, mas todos nós temos nossos momentos de ponte levadiça.

A linha que saltou para mim foi que ela “não se importaria se o marido tivesse um caso também”. Isso é uma afirmação e tanto. Não é seu trabalho ser um conselheiro matrimonial para este casal, mas se você puder se concentrar menos na infidelidade e no engano, mais nas emoções que estão por trás deles, isso pode ajudá-lo a se sentir mais favorável ao seu amigo: veja suas ações como sintomático. Seu casamento soa quebrado e parece muito infeliz. “Escape the clutches” foi outra frase reveladora. Eu me pergunto quantos anos seus filhos são. Essa aventura soa como um enorme surto de angústia. Você pode ajudá-la a superar esses sentimentos, ajudá-la a ficar curiosa sobre o motivo de estar fazendo isso, em vez de se concentrar na logística de seu caso?

É inebriante e excitante para o seu amigo revelar os detalhes e se encontrar com o novo homem. Essas são as partes que ela, compreensivelmente, quer compartilhar com você. Mas, talvez, uma vez que o primeiro flush tenha diminuído, você poderia perguntar a ela o que ela quer fazer, onde ela quer estar, a longo prazo: ela quer consertar seu casamento; o que aconteceria com as crianças se elas se separassem; qual seria o impacto sobre eles; onde todos eles viveriam? Isso pode trazer realidade muito necessária para a situação e fazê-la perceber que a “emoção” pode virar em breve. O triste fato é que o casamento de sua amiga pode ter acabado. Isso pode ser difícil para todos aceitarem; esse caso pode ser um caminho para ela não pensar nisso.

Você está preocupado que você é cúmplice simplesmente por saber disso? Porque você não é. Você não é o único a ser infiel; você não está facilitando isso. A alternativa seria dizer algo ao marido e você não pode fazer isso. Fico sempre espantado quando as pessoas me escrevem sobre a família ou os amigos tendo casos, preocupados que isso “exploda a família”, mas, em seguida, quero dizer ao outro parceiro, o que faria exatamente isso. Nunca é fácil manter essas coisas para si, mas às vezes é a coisa mais gentil e mais produtiva a se fazer.

Você não está aceitando o fling estando lá para ela (em apoio emocional a ela, você também está ajudando seus filhos). Mas você pode ter que estabelecer alguns limites, e os detalhes destes são com você; talvez você não queira ouvir detalhes íntimos, e você não vai mentir ou ser um álibi para ela. Se você acha que tudo fica muito difícil para você, tudo bem, também: você não precisa apoiar todos os dias. Ela se jogou rio abaixo; você não precisa pular com ela.

Sua amiga tem que assumir a responsabilidade por suas ações e, no papel, elas não parecem ótimas: mentir, enganar, infidelidade (embora, presumivelmente, ela também tenha boas qualidades se for sua amiga).

Nenhum de nós aspira a essas coisas, mas às vezes pessoas perfeitamente boas se encontram nessa situação. É fácil julgar, porque julgar cria uma distância entre nós e a outra pessoa, e nós podemos nos enganar, nunca poderia ser nós. Gostamos que nossos amigos sejam previsíveis: pessoas que conhecemos e fazem coisas que não esperávamos podem nos deixar desconfortáveis.

relacion.org.uk; cosrt.org.uk

Envie seu problema para annalisa.barbieri@mac.com. Annalisa lamenta não poder entrar em correspondência pessoal.

Os comentários sobre esta peça são pré-codificados para garantir que a discussão permaneça nos tópicos levantados pelo artigo.

10 maneiras de trair seu relacionamento (além da infidelidade)

Relações íntimas prosperam na segurança emocional. Quanto mais os parceiros sentem que podem se voltar uns para os outros, buscar abrigo uns contra os outros contra as tempestades da vida, maior é a segurança. Quando trabalho com casais, procuro não apenas suas forças de relacionamento, mas as necessidades não satisfeitas que se apresentam na miríade de maneiras (muitas vezes não óbvias) que podem. Infidelidade em um relacionamento pode ser uma fratura significativa em uma linha de micro-fraturas que levam a esse ponto.

Por mais importante que seja saber como construir e fortalecer um relacionamento, também é essencial entender o que pode prejudicá-lo gravemente. No livro de John Gottman, O que faz o amor durar: como reconstruir a confiança e evitar a traição, ele fala sobre o dano da falta de confiança um no outro e como isso realmente acontece. Altamente baseado em pesquisas feitas em seus “laboratórios de amor”, Gottman criou uma lista dos comportamentos mais inúteis que podem levar ao fim do seu relacionamento.

10 maneiras de trair seu relacionamento (além da infidelidade)

  1. Compromisso Condicional: Você ou seu parceiro estão mantendo os olhos abertos para algo “melhor”.
  2. Um caso não sexual: Considere quaisquer ações tomadas com alguém que não seja seu parceiro e que você ficaria desconfortável com a visão deles. Este é o seu sinal de que você está cruzando a linha.
  3. Deitado: Ser desonesto irá corroer a segurança em seu relacionamento. Quer se trate de engano ou mentiras para evitar conflitos, eles podem ser tóxicos.
  4. Formando uma Coalizão Contra o Parceiro: Seja pai ou mãe ou amigo, a união com seu parceiro não será bem recebida. O relacionamento pode parecer menos colaborativo e mais “você contra mim”.
  5. Absenteísmo ou frieza: Deixar de priorizar um ao outro em um momento de necessidades emocionais pode ter um impacto devastador. Quer falem em apoiar durante eventos altamente estressantes ou constantemente perdem oportunidades de se voltarem uns para os outros durante os rigores da vida, ambos são destrutivos.
  6. Retirada de interesse sexual: Embora alguns casais relatem que uma diminuição no sexo não é prejudicial à sua satisfação juntos, se não for tratada de forma produtiva, pode ser ferida.
  7. Desrespeito: O que encapsula isso para mim é uma citação de John Gottman … ”Um relacionamento amoroso não é sobre uma pessoa ter a vantagem – é sobre dar as mãos.”
  8. Injustiça: Voltar às promessas feitas nas grandes decisões da vida é uma das maiores formas pelas quais os casais podem se sentir menosprezados. Outros problemas comuns são em torno de finanças e tarefas domésticas.
  9. Egoísmo: Quando um dos parceiros vive principalmente em um “eu” versus “nós” um comportamento, os comportamentos centrados em mim podem impactar negativamente o relacionamento.
  10. Quebrando Promessas: Um padrão de decepções em torno de promessas quebradas ou não cumpridas pode minar a confiança entre o casal. A pessoa engajada em quebrar promessas pode inadvertidamente enviar a mensagem: “Você não importa”.

A maioria dos casais começa seus relacionamentos querendo que funcione. Suas intenções são boas. Assim como é preciso tempo para construir confiança e segurança uns nos outros, o desmoronamento da confiança também pode acontecer por um longo período. Ficar ciente de fazer as coisas para fortalecer seu relacionamento, bem como ficar ciente de coisas que podem destruir o relacionamento estão fazendo sua diligência em ser o melhor que você pode estar juntos.

25 grandes livros para ler se você estiver em um relacionamento de longa distância

Eu adoro ler, então colocar um post sobre ótimos livros para ler se você estiver em um relacionamento de longa distância é a minha ideia de diversão na segunda-feira de manhã !! Eu me diverti muito olhando minhas estantes físicas e digitais e criando esta lista para você.

Deve haver algo para praticamente todos aqui. Há livros sobre relacionamentos de longa distância, livros de autoajuda de relacionamento, memórias, romances, jovens adultos e títulos gerais de não-ficção. Há até um romance que é parte cômico. A maioria (mas não todos) desses livros apresenta relacionamentos de longa distância.

E falando em relacionamentos de longa distância, você terá algo bom lendo qualquer um dos livros mencionados aqui. Mas você vai ficar ainda mais se você e seu parceiro lê o mesmo livro e fala sobre ele.

Então, se você está procurando algo novo para fazer em seu relacionamento de longa distância, tente ler o mesmo livro e ter uma data em vídeo do “clube do livro”.

Vá em frente, dê uma chance. Você não tem muito a perder. Mesmo que não pareça a sua ideia de uma “noite divertida”, é bom adquirir o hábito de tentar coisas novas na vida. O Book-Club-For-Two lhe dará algo novo para focar e falar, e ajudará você a aprender mais sobre como seu parceiro vê o mundo. Vitória!

Todas as capas de livros e descrições mais longas estão abaixo. Primeiro, no entanto, um guia rápido para aqueles que não sabem por onde começar.

Se você quiser…

  • Um romance que os rapazes devem realmente curtir… escolha Illuminae, The Hunger Games ou Station Eleven.
  • Algo bem escrito, cativante e rápido para fãs de jovens adultos … escolha Warcross, Ember In The Ashes, The Hunger Games ou Code Name Verity.
  • Um livro que lhe dará 12 semanas de divertidas datas de longa distância que o ajudarão a crescer mais e mais… Escolha o Blueprint de Longa Distância.
  • Um livro para ajudar você a se entender melhor e melhorar seu relacionamento … escolha The 5 Love Languages.
  • Uma história verdadeira sobre um relacionamento de longa distância que funcionou … escolha o Amor à velocidade do e-mail.
  • Um livro que ajudará a lhe dar uma perspectiva mais profunda e rica da vida … escolha Pequenas Coisas Bonitas.
  • Um romance que vai te esticar (literalmente e culturalmente) … escolher Americanah ou The Far Pavilions.
  • Um thriller psicológico … escolha Eu estou te observando, ou Code Name Verity.
  • Algo para ajudá-lo a pensar de forma diferente sobre pais e / ou relacionamentos interculturais … escolha Bringing Up Bebe.
  • Um livro que ajudará a inspirar você a viver de forma mais criativa, apaixonada ou feliz… escolha Big Magic ou Stumbling On Happiness.

LIVROS DE RELACIONAMENTO

O modelo de datação de longa distância (Lisa McKay)
Esta é uma série de 12 semanas de longa distância que ajudará você a fazer coisas divertidas juntos, mesmo quando estiver longe, além de guiá-lo em conversas importantes e interessantes. Você aprenderá mais sobre os pontos fortes, o senso de humor, o estilo de comunicação e a personalidade de cada um, além de se divertir bastante ao longo do caminho.

Os cinco idiomas do amor (Gary Chapman)
Quando perguntei aos meus amigos e leitores regulares qual o livro de relacionamentos que mais os impactara, esse best-seller foi o livro que a maioria das pessoas mencionou. O Dr. Gary Chapman descreve cinco linguagens do amor (maneiras de mostrar e receber amor) que ajudarão você a experimentar níveis mais profundos e intensos de intimidade com seu parceiro. Se você quiser se aprofundar mais no tema das linguagens do amor, este é o livro para você.


JOVENS JOVENS NOVOS

Illuminae (Amie Kaufman e Jay Kristoff)
De manhã, Kady pensou que romper com Ezra era a coisa mais difícil que ela teria que fazer. À tarde, seu planeta foi invadido. O ano é 2575, e duas megacorporações rivais estão em guerra sobre um planeta que é pouco mais que uma mancha coberta de gelo na borda do universo. Pena que ninguém pensou em avisar as pessoas que vivem nele. Este é um romance rápido, angustiante e inteligente sobre vidas interrompidas, o preço da verdade e a coragem dos heróis cotidianos.


Warcross (Marie Lu)
“Quando um jogo chamado Warcross toma o mundo de assalto, uma garota abre caminho para as profundezas perigosas…”. Este romance de ficção científica, jogos para adolescentes, trapos para a riqueza é uma leitura rápida, inteligente e divertida sobre palavras virtuais, confiança virtual e amor em tempo real.

A geografia de você e eu (Jennifer Smith)
Este doce romance para jovens adultos conta a história de um encontro casual que muda duas vidas para sempre. Quando Lucy e Owen se encontram durante um apagão, eles imediatamente sentem uma conexão. Uma vez que as luzes voltem a ligar, no entanto, a realidade se instala e os dois se encontram em lados opostos do mundo. Um livro esperançoso sobre o poder do amor triunfar sobre a distância.
Ember nas cinzas (Sabaa Tahir)
Laia é uma escrava. Elias é um soldado. Nem é de graça. Public Radio International disse que este livro, “tem a qualidade viciante de Jogos Vorazes combinado com a fantasia de Harry Potter e a brutalidade de A Guerra dos Tronos. ”Saaba Tahir é um escritor tão talentoso. Você encontra muitas histórias fortes com fortes características neste gênero. Você não encontra tantos escritos com tal arte. Espero ansioso pelo próximo!

Jogos Vorazes (Suzanne Collins)
Falando de The Hunger Games, se você ainda não leu, você deveria. Há uma razão para que este livro tenha sido um best-seller e um fenômeno global. É incrivelmente emocionante, garantido para mantê-lo acordado até tarde, e ainda tem um relacionamento de longa distância, de qualquer maneira.


NOVELAS

Estou te observando (Teresa Driscoll)
Parte thriller psicológico, parte mistério, Estou vendo você coloca uma mulher em uma situação na qual a maioria de nós já esteve – um momento em que você se pergunta se deve fazer ou dizer alguma coisa, e escolhe não fazê-lo. Isso irá mantê-lo adivinhando até o final.

Sociedade Literária e de Cascas de Batata de Guernsey (Mary Ann Shaffer e Annie Barrows)
Outro vencedor do prêmio, este romance best-seller é definido em 1946 e composto por uma série de cartas entre a escritora Juliet Ashton e os habitantes da ilha de Guernsey sobre suas experiências durante a ocupação alemã. É um conto de amor a longa distância sobre a importância de encontrar uma conexão das formas mais surpreendentes. Fiquei particularmente impressionado com o fato de que uma história definida durante essa época conseguiu ser engraçada, charmosa e romântica.


Nome do Código Verity (Elizabeth Wein)
“Um avião espião britânico cai na França ocupada pelos nazistas. Seu piloto e passageiro são melhores amigos. Uma das garotas tem chance de sobreviver. O outro perdeu o jogo antes que ele mal tenha começado. ”Outro romance da Segunda Guerra Mundial, esse conto intricadamente planejado de amizade, coragem e coragem verdadeiras é emocionante e emocionante.

Estação Onze (Emily St. John Mandel)
Múltiplos contos conectados se desdobram neste romance belamente escrito, cheio de suspense e com você. Dias antes da civilização ser eliminada por uma pandemia de gripe, um famoso ator de Hollywood entra em colapso e morre no palco. Anos depois, uma pequena trupe de Shakespeare percorre a terra, lutando por mais do que a mera sobrevivência.

O senhor dos Anéis (J. R. R. Tolkien)
Uma história épica sobre aventura, escuridão e amor, este romance clássico apresenta missões heróicas, longas viagens e amantes separados. Todos em um relacionamento de longa distância encontrarão algo com o qual se identificar na história de Aragorn e Arwen. (Atenção, esta é mais de 1000 páginas!)


Americanah (Chimamanda Agozi Adichie)
Este romance best-seller apresenta dois adolescentes nigerianos (Ifemelu e Obinze) que se apaixonam na escola em Lagos, apenas para serem separados quando Ifemelu foge de sua pátria cada vez mais violenta e vai para os EUA para estudar. Obinze espera segui-la, mas – bloqueado pelos regulamentos de imigração – se vê forçado a viver uma vida indocumentada em Londres. Poderoso, pungente e inspirador.
querido John (Nicholas Sparks)

Os pavilhões distantes (M.M. Kaye)
Este épico arrebatador de amor e guerra é ambientado na Índia do século XIX, na sequência de um menino inglês criado como hindu, o soldado britânico que ele se torna, e de seu apaixonado e perigoso amor por Juli, uma princesa indiana. Aclamado pelos revisores como um Ido com o vento da North-West Frontier, essa porta de um romance (960 páginas) é para qualquer um que goste de ficção histórica com nuances ou mergulhe completamente em um mundo muito diferente.


MEMÓRIAS

Pequenas Coisas Bonitas (Cheryl se afastou)
Cheryl Strayed é mais conhecida por seu livro de memórias best-seller, Selvagem, mas este é o meu livro favorito dela. É uma coleção de Querido conselho de Sugar colunas cobrindo nascimento, sexo, morte e tudo mais. É honesto, incisivo, engraçado, muito bem escrito e muito poderoso. Você encontrará muitas coisas para discutir nesta coleção!
Amor à velocidade do email (Lisa McKay)
Este livro de memórias premiado é a história de como eu conheci meu marido, Mike, via e-mail, enquanto ele era um trabalhador humanitário vivendo em uma cidade remota em Papua Nova Guiné e eu era um treinador de gerenciamento de estresse que vivem em Los Angeles. Debaixo das muitas desventuras bem-humoradas e do felizes para sempre, este livro é minha busca para entender o significado de “lar” e o que realmente significa se comprometer com um lugar e uma pessoa.

Comprometido (Elizabeth Gilbert)
Comprometido é o seguimento do livro de memórias best-seller de Gilbert Comer Rezar Amar. Ele continua a jornada de Gilbert depois de conhecer o Sr. Direito (Felipe) no exterior. Depois que a Segurança Interna dos EUA nega a entrada de Felipe no país, os dois percebem que devem se casar ou que Felipe nunca poderá entrar nos EUA novamente. Enquanto caminham pela burocracia, Elizabeth e Felipe baseiam-se no Sudeste Asiático para aguardar o processo, e Gilbert tenta domesticar seus medos investigando a história, a prática e o significado do casamento.

Criando Bébé: uma mãe americana descobre a sabedoria dos pais franceses: Quando a jornalista americana Pamela Druckerman teve um bebê em Paris, ela não quis se tornar uma “mãe francesa”. Mas ela percebeu que as crianças francesas dormiam durante a noite aos dois ou três meses de idade. Comiam alho-poró refogado. Eles brincavam sozinhos enquanto seus pais tomavam café. E, no entanto, as crianças francesas ainda eram turbulentas, curiosas e criativas. Por quê? Como? Esta é uma leitura fascinante, divertida e que vale a pena para qualquer pessoa em um relacionamento transcultural de longa distância, especialmente para casais que têm (ou pretendem ter) filhos. É improvável que você saia sem ter pelo menos uma de suas suposições sobre como os pais “deveriam” ser desafiados profundamente.


NÃO-FICÇÃO

Tropeçando Na Felicidade (Daniel Gilbert)
Às vezes, todos nós fazemos certas escolhas das quais nos arrependemos mais tarde, seja para comer demais, beber demais ou gastar demais. E em certos nós parecemos notavelmente ruins em prever o que realmente nos fará felizes na vida. Neste livro inteligente, fascinante e divertido, o psicólogo de Harvard, Daniel Gilbert, examina a neurociência por trás disso.

Outliers: a história do sucesso (Malcolm Gladwell)
Neste livro fascinante e divertido, Gladwell argumenta que superstars são “os beneficiários de vantagens ocultas e oportunidades extraordinárias e legados culturais que lhes permitem aprender e trabalhar duro e dar sentido ao mundo de maneiras que outros não podem”. Ao longo do caminho ele explora os tipos de origens que geram bilionários de software, grandes jogadores de futebol e grandes bandas de rock.
Magia Grande: Vida Criativa Além do Medo (Elizabeth Gilbert)
Elizabeth Gilbert (de Comer Rezar Amar fama) transforma seu humor autodepreciativo e possui uma autêntica capacidade de ação para desbancar o mito do artista atormentado. Ela habilmente aborda as expectativas irrealistas e melodrama desnecessário, muitas vezes anexado o conceito de ganhar a vida criativamente, e oferece alguns conselhos de fala reta sobre como manter o medo na perspectiva correta. Este livro é leve, divertido, divertido e encorajador. Uma ótima leitura para qualquer pessoa criativa (que Gilbert argumentaria que somos todos nós).
A vida imortal de Henrietta não tem (Rebecca Skloot)
Henrietta Lacks era uma pobre fazendeira de tabaco negro cujas celas – tomadas sem o conhecimento dela em 1951 – se tornaram uma das ferramentas mais importantes da medicina. As células de Henrietta foram chamadas HeLa. Eles foram vendidos aos bilhões e se mostraram vitais para o desenvolvimento da vacina contra a poliomielite, clonagem, mapeamento de genes e muito mais. A história de Henrietta, no entanto, permanece praticamente desconhecida, e sua família sobrevivente não pode pagar pelo seguro de saúde. Este bestseller do New York Times conta uma história real e convincente da colisão entre ética, raça e medicina; de descoberta científica e cura pela fé; e de uma filha consumida com perguntas sobre a mãe que ela nunca conheceu. Fascinante e surpreendentemente difícil de largar.

Sua vez, qual é o melhor livro que você leu ultimamente?

Fique em contato inscrevendo-se no meu curso GRATUITO de 5 dias, LDR ESSENTIALS.


APRENDER:

  • 10 maneiras surpreendentes que trazem um LDR é bom para você
  • 10 perguntas que você deve fazer um ao outro no início
  • 3 grandes armadilhas da LDR (e como evitá-las)
  • 4 divertidas atividades de LDR que você provavelmente ainda não experimentou e muito mais …

Diminuir a sua vergonha | LoveAndLifeToolbox.com

A vergonha é sorrateira. Ele se esconde nas sombras. A vergonha é secreta e poderosa em sua capacidade de impactar a maneira como você se sente em relação a si mesmo no âmago da questão. Ele se insinua em seu senso de self e pode impactar negativamente o seu valor percebido e lovability. Mas sendo sábios e adaptáveis ​​como somos como humanos, mecanismos de defesa são empregados contra a vergonha. Imagine um ser primitivo e vulnerável que não quer ser visto porque há muita dor associada à sua própria existência.

Isso é vergonha.

A vergonha é muitas vezes nascida de feridas de infância levando você a criar histórias falsas (crenças fundamentais) sobre você, os outros e o mundo ao seu redor. As marcas são tão profundas que você pode ficar completamente inconsciente delas. Eles aparecem em depressão, sentindo-se indignos, lutando para confiar nos outros ou acreditar que as coisas podem funcionar para você, etc. Se você sabe ou suspeita que a vergonha continua a desempenhar um papel em sua vida, causou estragos em seu senso de auto ou relacionamentos , saiba que existem maneiras de enfraquecer a vergonha. Aqui estão algumas maneiras:

Obtenha recursos

Antes de fazer qualquer trabalho em torno disso, é importante ter ferramentas para se aterrar, se você precisar deles. Para alguns, a vergonha está à espreita envolvida em traumas e afetando seu sistema nervoso. Uma sensação de calma e paz pode ser difícil de encontrar.

  • O que é relaxante para você? Crie uma lista de atividades de autocuidado que funcionem para você.
  • Quem pode te apoiar? Esteja ciente de quem você pode pedir apoio; amigos, familiares ou grupos de apoio.
  • Crie um lugar seguro ou santuário. Este pode ser um espaço físico que tenha significado para você (em sua casa, ao ar livre ou em outro lugar) ou um lugar seguro criado em sua imaginação que você possa encontrar quando fechar os olhos e visualizá-lo.

Identifique como a vergonha aparece para você

Comportamentos problemáticos ligados a como você se vê podem fornecer pistas de como a vergonha existe em sua vida. Por exemplo, pessoas que são perfeccionistas podem ser envergonhadas. Na verdade, é um mecanismo de defesa, permitindo-lhes uma falsa sensação de controle quando sentem que não têm nenhum. O que eles estão evitando é o profundo sentido de que eles não são bons o suficiente e qualquer sopro de inferioridade é doloroso, pois é um reflexo de sua narrativa vergonhosa. O perfeccionismo é uma estratégia brilhante, comumente desenvolvida durante os anos mais jovens da sua família de origem. O problema é que a habilidade de enfrentamento é mal-adaptativa; O perfeccionismo é inatingível e, na verdade, é um esquema para o fracasso – e mais dor.

Outro sinal de vergonha é a tendência de culpar, criticar ou denegrir os outros. Quando você coloca o foco nos outros dessa maneira, você se direciona o mais longe possível do seu próprio senso de inadequação. Onde o perfeccionismo tende a prejudicar o indivíduo, esse tipo de manifestação da vergonha é tipicamente mais doloroso para os outros. Você pode ter experimentado um padrão de perda de relacionamentos ou ter ouvido que você é crítico ou desagradável.

Familiarize-se com suas feridas

Parte do processo de desenvolver um relacionamento diferente com a sua vergonha envolve trazer todos os assuntos relevantes para o primeiro plano, incluindo experiências passadas possivelmente envolvendo trauma, menos do que relacionamentos ideais entre pais e filhos e outras experiências dolorosas em que você pode ter desenvolvido uma narrativa que não atendê-lo. Faça uma avaliação honesta de sua vida desde o começo. Existem lugares onde a vergonha pode ter nascido?

Observe seus gatilhos

Onde há feridas não resolvidas, há gatilhos; situações que iniciam uma cascata de sentimentos que perpetuam sua história negativa. Mantenha um pequeno caderno com você e anote os horários quando suspeitar que a vergonha apareceu. O que aconteceu, como você se sentiu e o que você fez como resultado? Procure por padrões emergentes.

Desmascare sua vergonha

A vergonha pode ser difícil de identificar, quase silenciosa às vezes, por causa das defesas erguidas em torno dela, como auto-culpabilidade, outras culpas, retraimento ou negação. Considerando suas experiências de vida. Existem possíveis sistemas de crenças centrais prejudiciais que surgiram deles? Acenda uma lanterna na “criatura” da vergonha que espreita no canto. Os segredos da vergonha perdem seu poder quando estão em campo aberto.

Desenvolva um novo relacionamento com ele

Uma vez que você está ciente de sua presença, você pode começar a perceber quando isso acontece. Apenas note. Conecte-se com essa parte de você. O que precisa? Você pode ser amiga de vergonha ao invés de se esconder dela? Este trabalho é menos sobre erradicação da vergonha e mais desenvolvimento de um novo significado em torno dele.

Procure cura através do eu e dos outros

O trabalho a longo prazo da falta de poder da vergonha requer atenção aos seus estados internos. Verifique diariamente consigo mesmo como está se sentindo no momento, o que está acontecendo em seu corpo e quaisquer outras práticas relacionadas a mindfulness que você possa encontrar que ressoem. Convide emoções positivas como gratidão e alegria. Desenvolver a autocompaixão também é muito importante, pois permite que você comece a cuidar daquela parte ferida de você. Você descobriu isso, agora precisa ser nutrido.

Porque a vergonha é muitas vezes nascida de experiências dolorosas em relação aos outros (pais, cuidadores primários, amigos, colegas, parceiros, etc), também pode ser curada por relacionamentos positivos com os outros que contam uma história diferente. Procure por pessoas que estejam emocionalmente equipadas para fornecer empatia, consideração positiva e uma autêntica experiência emocional de cura ou corretiva. Pode ser um amigo – e pode ser um terapeuta. Não subestime o poder de seus relacionamentos para curar.

Ao desenvolver um relacionamento diferente com sua vergonha, você pode até aprender a lição mais importante de todas:

A vergonha tinha tudo errado em primeiro lugar.

Estou abandonando a Natural Cycles, mas ainda acredito na contracepção baseada em tecnologia | Nichi Hodgson | Opinião

EuCom o coração pesado, pausei minha assinatura do aplicativo anticoncepcional Natural Cycles esta semana. Segue-se a notícia de que a Advertising Standards Authority determinou que o aplicativo não pode, com confiança, anunciar-se como um “anticoncepcional altamente preciso”, principalmente porque as estatísticas sobre sua eficácia – que apenas sete em cada 100 mulheres que o usam engravidarem – vêm de um estudo realizado pela empresa que desenvolveu o aplicativo em si.

O Natural Cycles promove-se como uma forma de contracepção não-hormonal e não-intrusiva. As mulheres inserem informações sobre os ciclos menstruais e a temperatura corporal no aplicativo e usam algoritmos para prever em que dias correm o risco de engravidar em caso de sexo desprotegido.

Os dados do seu próprio estudo sugerem que, se usado corretamente, pode ser mais eficaz do que outros métodos, como a pílula combinada (nove em 100) ou preservativos (18 em 100). Mas o NHS criticou os métodos de pesquisa do estudo, dizendo que ele é baseado em dados retrospectivos e não é imparcial, já que foi pago pelos fundadores do aplicativo. Outros apontaram para o fato de que os estudos sobre sua eficácia são baseados em um grupo de usuários auto-selecionados.

Então, o que isso diz sobre a eficácia dos ciclos naturais? Certamente não é necessariamente uma escolha contraceptiva mais pobre do que qualquer outra coisa – apenas que mais pesquisas independentes precisam ser feitas antes que possamos estar tão confiantes nela quanto os métodos tradicionais de contracepção.

Até certo ponto, este será sempre um problema enfrentado pelos novos contraceptivos – tivemos décadas para pesquisar a eficácia do preservativo, da bobina e da pílula, e ainda há um desconforto entre muitos na profissão médica quando se trata para novas soluções baseadas em tecnologia.

E, no entanto, a popularidade dos Ciclos Naturais e a disposição das mulheres em usá-lo não são meramente outro conto de “tecnologia exagerada”. Diz-nos algo muito importante sobre o futuro da contracepção e o que as mulheres querem: estamos preparados para algo que não perturba nem as nossas hormonas, os nossos humores nem o nosso prazer. Se os algoritmos agora podem prever a doença de Alzheimer antes dos médicos, e se a perspectiva de biohackear nossos cérebros para otimizar o desempenho mental não é mais meramente material de ficção científica, então certamente há um papel para os produtos de tecnologia na prevenção da gravidez e nos proporcionando controle sobre nossa futuro reprodutivo.





Menina adolescente, com, teste gravidez



“Os médicos mais antigos com quem conversei estão preocupados com os impactos de mulheres e meninas se voltando para métodos menos eficazes”. Foto: Alamy

Enquanto, de acordo com estatísticas do NHS, o uso da pílula pode não ser substancialmente baixo, anedoticamente, em fóruns e em dezenas de artigos de revistas, um número crescente de mulheres clama por algo que não vem com resultados de efeitos colaterais profundamente desagradáveis. eles relataram – incluindo aumento do apetite e humor depressivo. Médicos veteranos com quem conversei, inclusive no Royal College of Obstetricians and Gynecologists, estão preocupados com os impactos – tanto em termos de taxas de gravidez na adolescência quanto na pressão sobre os serviços de aborto se o que eles usam não for eficaz (a pílula é afinal, o contraceptivo mais barato e mais fácil de prescrever).

Assim, embora a Natural Cycles, que tem uma assinatura anual no Reino Unido de £ 39,99, possa ter sido responsável por 37 gravidezes indesejadas em um hospital na Suécia, não devemos descartar o potencial de contracepção baseada em tecnologia para oferecer assistência médica acessível e conveniente em países como os EUA, onde o controle de natalidade muitas vezes não é coberto pelo seguro de saúde (na verdade, Donald Trump reduziu o mandato ainda mais desde que assumiu o cargo) e pode acabar custando às mulheres até US $ 50 por mês. Até bate algumas versões da pílula, que custam ao NHS cerca de 70 libras por ano por pessoa.

O que parece estar em seu caminho é um preconceito contra a tecnologia, particularmente quando são as mulheres pioneiras (o que ecoa a reação contra os defensores do anticoncepcional feminino do passado, como Annie Besant e Marie Stopes). É claro que a empresa estava errada em exigir o aplicativo com base nas evidências disponíveis. Mas, em geral, devemos apoiar empresas de propriedade de mulheres tentando encontrar uma solução para um problema diário que afeta desproporcionalmente as mulheres – algo verdadeiramente raro nas indústrias de equipamentos tecnológicos e cirúrgicos.

Foi só no ano passado que uma equipe de engenheiras redesenhou o espéculo usado em procedimentos como testes de esfregaço, cuja versão atual foi inventada por um ginecologista do sexo masculino no século 19, testada em mulheres escravas, e ainda é de uso comum. hoje. Nos cerca de 100 anos desde que foi inventado, nenhum homem jamais pensou em tentar torná-lo mais confortável para as milhões de mulheres que o encontram. Em comparação, o colonoscópio, usado principalmente para examinar homens com mais de 50 anos e avaliar o risco de câncer de cólon – passou por várias iterações.

Da dupla de mulheres que lançou a marca de preservativos éticos Hanx, à coletiva anarquista GynePunk, de Barcelona, ​​que criou os produtos diy de gynae com profissionais do sexo e as mulheres mais pobres em mente, são as mulheres que vêm com as formas mais engenhosas para resolver nossos enigmas contraceptivos.

Embora eu tenha pressionado a pausa por enquanto, estou otimista de que vou usar o Natural Cycles novamente em breve. Como um trombofílico de trinta e poucos anos esperando um bebê em breve, mas ainda não, que está em um relacionamento monogâmico com risco mínimo de infecção por IST, mas é proibido de tomar a pílula por causa do meu risco congênito de coagulação sanguínea, para mim tem sido uma dádiva de Deus e, mais importante, depois de dois anos de dependência, não engravidei. Devemos estar apoiando mais esforços para desenvolver contraceptivos baseados em tecnologia, e não jogar o bebê para fora com a água do banho.

Nichi Hodgson é uma escritora de sexo e relacionamentos e radialista

Você está em um relacionamento emocionalmente abusivo?

Você se sente como se tivesse que “andar de cascas de ovos” ao redor do seu parceiro? Você tem medo muito do seu relacionamento? Sua auto-estima está sendo lentamente corroída? É possível que você esteja em um relacionamento emocionalmente abusivo.

O abuso emocional pode, às vezes, ser uma coisa difícil de identificar para os que estão nessa situação, porque muitas vezes o agressor emprega táticas que fazem a outra pessoa se sentir enlouquecida. Pessoas abusivas podem tentar controlar a narrativa do comportamento, criando confusão sobre se o comportamento é prejudicial. Pode haver uma sensação generalizada de estar fora de equilíbrio para a pessoa que está sendo abusada emocionalmente. Eles podem começar a questionar seu próprio pensamento e realidade. Isso é chamado de “loucura” porque é exatamente esse o impacto que ele tem no receptor.

Um desafio para as pessoas que estão sendo abusadas emocionalmente é que elas podem se aproximar delas, ser muito sutis e crescer com o tempo, então elas podem nem perceber isso inicialmente. Enquanto isso, sua auto-estima se deteriora.

Sinais de abuso emocional

  • Seu parceiro freqüentemente criticar ou humilhar você?
  • Seu parceiro isolar você da sua família e amigos?
  • O seu parceiro já limitou ou controlada seu acesso ao dinheiro?
  • Você sente preso em seu relacionamento?
  • Você está receoso do seu parceiro?

O ciclo do abuso

Outro aspecto importante dessa dinâmica é o que a Dra. Lenore Walker originalmente cunhou como o “ciclo de abuso”. Muitas vezes, há um ciclo repetitivo que consiste em quatro fases:

  1. Edifício de tensão: O receptor percebe que o abusador está perturbado e toma medidas ativas para apaziguá-lo.
  2. Incidente: O abuso verbal ou emocional ocorre – consistindo em ameaças, humilhação, culpabilização, intimidação, etc.
  3. Reconciliação: O agressor pede desculpas, minimiza o abuso, culpa o receptor, nega que ocorreu, etc.
  4. Calma: Não há abuso ocorrendo, muitas vezes chamado de “fase de lua de mel”.

Este ciclo tem o efeito de eventualmente quebrar a pessoa emocionalmente.

Considerações Finais sobre Abuso Emocional

Há muitas razões pelas quais os agressores e suas vítimas são apanhados nesta danosa dança. As questões quase sempre podem ser rastreadas até a família de origem para ambas as pessoas. Os abusadores frequentemente tiveram uma infância caótica com uma percepção de pouco controle – e podem temer profundamente o abandono. As vítimas muitas vezes experimentaram o “desamparo aprendido”. Elas podem ter um histórico de estar em relacionamentos abusivos – ou podem ter testemunhado seus pais presos no mesmo ciclo. Independentemente de como as pessoas chegam lá, elas podem sair e aprender como ter relacionamentos saudáveis ​​e amorosos.

Se você estiver em um relacionamento emocionalmente abusivo, tome medidas para se proteger. Procure terapia para descobrir o que está mantendo você lá e como se capacitar para sair.

Se houver violência envolvida, tenha um plano de segurança intacto e aumente sua rede de apoio. Pesquise abrigos contra violência doméstica local caso você precise ir até lá. Se o seu parceiro está prestes a se tornar fisicamente violento e temer pela sua segurança, ligue para o 911.

Para ajuda e conselhos sobre relacionamentos abusivos, ligue para a Linha Direta de Violência Doméstica Nacional.

1-800-799-SAFE (7233)